Dieta mediterrânea: aposte no cardápio que protege o coração

Saiba quais são as gorduras saudáveis que podem evitar problemas cardíacos

POR REDAÇÃO - ATUALIZADO EM 05/10/2016

Adeptos de uma alimentação saudável em todo o mundo também já reconhecem os benefícios da dieta mediterrânea, que não exige nenhum prato ou cardápio específico. "Ela se baseia principalmente na troca de gorduras más por boas", explica a nutricionista Roseli Nascimento. Agora, um dos mais longos trabalhos científicos sobre essa dieta aponta que ela é, de fato, eficaz na prevenção de doenças cardíacas e AVC. O estudo, publicado no New England Journal of Medicine, acompanhou 7.500 espanhóis durante cinco anos e comprou que a dieta mediterrânea reduz em até 30% o risco de doenças cardiovasculares.

A alimentação mediterrânea é rica em alimentos de gordura e poli-insaturada que, ao contrário da saturada, reduzem os níveis de colesterol ruim, o LDL. Conheça os alimentos que são altamente consumidos pela população do mediterrâneo e como incluí-los na dieta de forma saudável:

Tempere com azeite

Pesquisadores atribuem todos os benefícios do azeite à versão extravirgem, que é o mais nobre, obtida na primeira prensagem das azeitonas. Ele é o campeão em gorduras monoinsaturadas que protegem o coração. Mas, nem por isso, óleos de canola, de milho, girassol ou soja são considerados vilões. Eles também garantem a sua porcentagem de defesa contra os níveis de mau colesterol. O ideal é ingerir de uma a duas colheres de sopa de azeite por dia, pois apesar de saudável, ele é muito calórico - cada colher tem aproximadamente 90 calorias.