Efeito sanfona: emagrecer e engordar pode detonar o organismo

Reeducação alimentar é a melhor saída para manter o peso ideal

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 22/11/2010

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 1,6 bilhão pessoas estão obesas. Boa parte delas também é vítima de um fenômeno chamado "efeito sanfona", ou seja: a pessoa engorda e emagrece ciclicamente. Geralmente ele acontece após dietas muito restritivas. Segundo especialistas, as pessoas não conseguem manter por muito tempo uma alimentação cheia de privações e volta a comer em excesso, retornando ao peso indesejado.

Instabilidade no peso faz mal
O cérebro interpreta a eliminação de peso como uma ameaça à integridade do organismo e queima menos calorias, ou seja, o metabolismo se torna mais lento. É uma forma de preservação, para que o peso perdido possa voltar. É assim que ocorre o efeito sanfona.

PUBLICIDADE
Efeito sanfona faz mal à saúde - Foto: Getty Images
Veja como emagrecer de vez

Emagrecer e engordar ciclicamente também causa sérios riscos à saúde. Enfraquecimento do sistema imunológico, doenças coronarianas, hipertensão e colesterol elevado podem aparecer.

Para sair do efeito sanfona é importante deixar as dietas rígidas de lado e manter uma alimentação equilibrada para o resto da vida. As vantagens são inúmeras, desde que você mantenha a nutrição adequada das células, para que exerçam suas funções corretamente.

Caso de sucesso
Desde pequeno, o administrador de empresas Felipe Tartári, 28 anos, sofre com o "ciclismo do peso". Ele lembra que aos três anos de idade já fazia uso de remédio para emagrecer.

Ao longo da vida, calcula ter feito no mínimo 20 dietas. "Nos últimos dez anos posso dizer que lembro bem de quatro regimes. No primeiro perdi 25 quilos, no segundo 21, no terceiro 16 e no quarto, 20 quilos. E após todos eles, os quilos que ganhei foram em maior número do que aqueles que perdi", afirma.

Atualmente, Felipe pesa os mesmos 96 quilos do ano passado, período em que trocou as dietas malucas por uma reeducação alimentar orientada.

"Já fiz a dieta das sopas, das proteínas, da lua e até a dos pontos. Nada adiantou. E hoje estou muito bem com este peso, pois perdi 20 quilos há oito meses e não ganhei um grama sequer", diz

São exemplos como os de Felipe que provam que atirar-se de cara às dietas da moda pode ser um tiro pela culatra. Quanto mais radicais - tanto em termos quantitativos (número de calorias), como qualitativos (uso de gordura, proteína e carboidrato de forma balanceada ou não) -, maior é a chance de ocorrer o efeito sanfona.