Dieta ortomolecular reequilibra os nutrientes e o ponteiro da balança

Entenda todos os detalhes do regime que é um sucesso entre as famosas

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 05/03/2008

A garantia de emagrecimento saudável da dieta ortomolecular (Começar minha dieta) vem do equilíbrio das doses de minerais e vitaminas necessárias para o bom funcionamento do organismo. Com um cardápio que prioriza o consumo de alimentos naturais, este tipo de dieta foca também na reposição de nutrientes relacionados com alterações do metabolismo, por meio de fórmulas medicamentosas.

Para solucionar todas as suas dúvidas e te deixar a par de todos os detalhes da dieta que faz sucesso entre as beldades globais, o Minha Vida convocou a médica ortomolecular e nutróloga, Sylvana Braga.Como funciona a dieta ortomolecular?
A partir de uma série de exames, conseguimos descobrir como andam as taxas de vitaminas e minerais do paciente. Assim, dá para entender de onde vêm vontades específicas, como o desejo incontrolável por doces, por alimentos ricos emcarboidratos e assim por diante , explica a especialista.

Entre os exames solicitados, estão o de sangue, de urina, análise dos cabelos e coleta de saliva. Os resultados mostram em que etapa o paciente se encontra e definem o tipo de suplementação que ele vai precisar consumir para suprir o déficit de vitaminas e minerais. Com os resultados, compomos a dieta e a parte terapêutica , completa. O equilíbrio dos nutrientes, juntamente com um cardápio apropriado, é o responsável pelo emagrecimento.

Qual o papel da suplementação nutricional prescrita na dieta ortomolecular?
De acordo com Sylvana, os medicamentos prescritos conforme o perfil do paciente são fundamentais na dieta ortomolecular. Ela conta que eles podem ser encontrados em farmácias tradicionais ou encomendados em farmácias de manipulação, dependendo da indicação do especialista. A médica frisa que as fórmulas nada têm a ver com inibidores de apetite.

O objetivo da suplementação é manter as taxas de nutrientes em dia e frear a ação dos radicais livres, substâncias formadas pelo próprio organismo e que, em excesso, acabam sendo prejudiciais. Isso porque elas favorecem o depósito de colesterol nas paredes dos vasos sanguíneos, o enrijecimento das células e a anulação de algumas enzimas.

O que muda entre um cardápio balanceado e um cardápio montado a partir da medicina ortomolecular?
O diferencial de uma dieta comum e um cardápio montado a partir dos conceitos da medicina ortomolecular é que a dieta ortomolecular evita alimentos não-saudáveis , como define a especialista. A dieta não é montada em cima de determinados grupos alimentares ou do número de calorias dos alimentos . Ela esclarece que os seguidores da dieta ortomolecular não recebem uma determinação específica do que devem comer, mas sim, orientações sobre um menu saudável e natural. Sendo assim, folhas, vegetais, cereais integrais, grãos, frutas e carnes magras são priorizados. Além disso, alimentos industrializados que contêm conservantes e quantidades excessivas de sal e açúcar são evitados , conta.

O que uma pessoa interessada em começar a dieta ortomolecular precisa fazer?
Depois de procurar um especialista na área, o paciente precisa passar por uma batelada de exames em laboratório, para desvendar suas necessidades nutricionais, além de uma avaliação do perfil alimentar e dos hábitos de vida gerais

Segundo Sylvana Braga, o processo todo leva cerca de um mês. A dieta e os medicamentos são recomendados depois deste período.

O tratamento deve ser seguido por quanto tempo?
O tempo que a suplementação precisa ser tomada é bem variável, conforme as explicações da especialista. Como o tratamento varia com o perfil e o objetivo do paciente, o tempo também é relativo. Mas os medicamentos só precisam ser tomados até as taxas dos nutrientes se equilibrarem. Já o cardápio saudável deve continuar sendo seguido para que os benefícios sejam notados não só a curto prazo , completa.
Dá para seguir um cardápio ortomolecular sem consumir as fórmulas?
Sylvana esclarece que não. A dieta ortomolecular é feita justamente a partir da junção de cardápio saudável com suplementação nutricional.

A prática de exercícios físicos é recomendada a quem segue a dieta ortomolecular ou ela exclui essa necessidade?
Os exercícios físicos regulares são sempre recomendados e nenhum tipo de alimentação substitui a prática deles , responde Sylvana Braga. Dentre os benefícios oferecidos por eles, a médica ortomolecular cita a aceleração do metabolismo e a oxigenação dos músculos.

Existe alguma contra-indicação à dieta ortomolecular?
De acordo com Sylvana, a dieta ortomolecular pode ser seguida por qualquer pessoa, incluindo as que sofrem com problemas de saúde, como diabetes e cálculos renais, por exemplo. Não tem nenhum tipo de restrição quanto ao perfil da pessoa, justamente pelo fato de a dieta ser montada a partir de suas características , afirma. Ela diz ainda que a suplementação não exerce influência alguma sobre problemas de saúde específicos, como os exemplos citados. Isso porque os medicamentos servem apenas para repor os nutrientes faltantes no organismo.

Escolha o método ideal para perder peso (Fazer minha avaliação gratuita) com saúde.




PUBLICIDADE