Dá para comer de tudo sem pôr a dieta em risco

Saiba dosar as porções e estimule o paladar para emagrecer sem monotonia

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 30/04/2008

Carne vermelha, manteiga, comida congelada, refrigerantes... Alguns alimentos confundem a cabeça de quem está de dieta. Qual a quantidade certa para não prejudicar a saúde? Eles são liberados? Quais nutrientes ou substâncias possuem e que devemos prestar atenção?

PUBLICIDADE

Essas são dúvidas muito comuns, principalmente no início da dieta. A nutricionista do Minha Vida, Roberta Stella, ressalta alguns alimentos que são importantes para o organismo mas, ao mesmo tempo, devem ser consumidos com parcimônia. Roberta explica que, sabendo os prós e contras desses alimentos, é possível que eles façam parte da alimentação sem colocar em risco a saúde.

Carne vermelha - Foto Getty Images
Carne vermelha

A seguir, alguns alimentos que escondem algum perigo.

Carne vermelha: a carne é excelente fonte de proteínas, ferro e vitamina B12. Por outro lado ela é fonte de gordura ruim para a saúde do coração e das artérias, chamada de gordura saturada e de colesterol. Não por esses fatores negativos que ela deve ficar fora do cardápio. Opte pelos cortes magros, retire a gordura aparente dela e, principalmente, alterne a ingestão da carne bovina com aves e peixes.

Aves: a grande vilã das aves é a pele que é rica em gordura saturada e colesterol. Assim, descartando a pele na hora da refeição já somará pontos positivos e não prejudicará a saúde.

Leite e derivados: as versões integrais e os queijos amarelos são as que fornecem mais gorduras e calorias. Opte pelos alimentos desnatados, light com baixo teor de gorduras e pelos queijos brancos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Doces: dependendo do tipo, eles apresentam açúcar refinado, gordura saturada e gordura trans. Por isso, eles podem ser tão perigosos para a saúde. A recomendação é para diminuir a quantidade ingerida, evitando a ingestão diária desses alimentos.

Chocolate: apesar de ser propagado com um alimento com características benéficas para o organismo devido à presença de antioxidantes como os polifenóis, uma coisa é certa: são ricos em calorias e a elevada ingestão está associada ao ganho de peso.

Manteiga - Foto Getty Images
Manteiga

Manteiga: a manteiga é fonte de colesterol e gorduras saturadas que prejudicam a saúde do coração. Uma troca simples é a opção pelo creme vegetal elaborado a partir de óleos vegetais. A versão light do creme vegetal apresenta menos calorias sendo uma boa opção para quem deseja enxugar a quantidade de energia do cardápio.

Manteiga: a manteiga é fonte de colesterol e gorduras saturadas que prejudicam a saúde do coração. Uma troca simples é a opção pelo creme vegetal elaborado a partir de óleos vegetais. A versão light do creme vegetal apresenta menos calorias sendo uma boa opção para quem deseja enxugar a quantidade de energia do cardápio.

Comida congelada: gorduras e sal são adicionados para a melhor conservação desses alimentos. Por isso, eles podem fornecer mais calorias do que a versão tradicional. Troque, por exemplo, a lasanha por um espaguete ao molho de tomate e manjericão feito na hora. O filé de frango empanado e recheado pode ser substituído pelo peito de frango assado com ervas frescas. Não são trabalhosos de fazê-los e, de quebra, são mais saborosos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Alimentos light e diet: o grande erro é achar que esses alimentos apresentam uma diferença grande de calorias em relação ao alimento tradicional. Isso nem sempre é verdade. Por isso, a dica é consultar os rótulos dos alimentos, comparando os valores nutricionais. Assim, é possível observar se o alimento irá atender as necessidades de cada pessoa.

Refrigerante - Foto Getty Images
Refrigerante

Refrigerantes light, diet ou zero: apesar de não possuírem calorias, isso não é motivo para que eles sejam consumidos desmedidamente. Em excesso, prejudicam a digestão e dão uma falta sensação de saciedade divido à presença de gás. Não possuem nenhum nutriente importante para o organismo e, por isso, a melhor opção são sucos naturais ou, até mesmo, a água. Se for ingerir junto com uma refeição, limite a um copo (250 mL) e, assim, a digestão dos alimentos não será prejudicada.

Enlatados: normalmente, eles apresentam uma elevada quantidade de sal, fator que está associado com o desenvolvimento de pressão alta. Dê sempre prioridade para os alimentos frescos, evitando a ingestão inadequada e excessiva de sal.

Embutidos (frios): muitos deles são ricos em gorduras saturadas, colesterol e sal. Presunto gordo, presunto Parma, mortadela, salame estão entre os vilões. Se o desejo é o controle do ponteiro da balança, as melhores opções são as versões light. Consumir todos os dias peito de peru é monótono e as versões com menor teor de gordura podem ser utilizadas como substituição.

Ovo: entra ano e sai ano e sempre aparece alguma notícia sobre o ovo . Hoje, pode-se ler que está liberado e, no mês seguinte, ele é condenado. Uma coisa é fato: a gema é rica em colesterol e, por isso, deve ser evitada por pessoas que tem o histórico de colesterol elevado. Se for fazer uma omelete, utilize mais claras do que gemas. Se for consumi-lo cozido, facilmente pode-se descartar a gema. Agora, frito é um perigo para quem quer emagrecer. Nem que queira fazer uma fritada de claras.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)