Alimentos crus e chá branco: aliados na busca por saúde e boa forma

A alimentação é fundamental para o funcionamento correto do organismo

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 31/07/2008

Daniela Jobst
Nutrição - CRN 13312/SP
especialista minha vida

Comer alimentos crus faz com que a digestão seja mais fácil e saudável, além de evitar o gasto da nossa reserva enzimática. As enzimas são substâncias que ajudam a melhor absorção do alimento no nosso organismo e ajudam na preservação de nossos órgãos. São elas as responsáveis pelas reações químicas que acontecem em nosso corpo e, a falta destas, faz com que as vitaminas, minerais e os hormônios não consigam cumprir o seu papel.

Possuímos em nosso organismo uma reserva de enzimas, mas como nos dias de hoje muitas pessoas não se alimentam de forma saudável, usam muitos medicamentos e fazem pouco ou nenhum exercício físico, nosso organismo não produz as enzimas suficientes para processar o alimento de forma correta e nutrir o corpo todo. É muito importante não esgotar o estoque de enzimas, pois isso pode acarretar em vários tipos de doenças, além do envelhecimento ou morte precoce.

Já os alimentos cozidos, fervidos, enlatados, pasteurizados, enfim, que não estejam in natura, perdem suas enzimas e por isso precisam das produzidas pelo nosso corpo durante sua digestão, o que faz com que órgãos do sistema digestivo tenham que roubar substâncias do sistema imunológico, causando reações adversas, como: gases, dor de estômago, dor nas articulações e nos músculos, insônia, diarréia/constipação, erupções na pele (acne), envelhecimento precoce, celulite entre outras.

Enquanto isso, o chá branco é a versão menos processada do famoso chá verde, pois é coletado antes das flores se abrirem. Esses brotos e as folhas da planta são cozidos ao vapor e submetidos à secagem. Ao contrário do verde e do preto, o chá branco não passa pela fermentação e a colheita para a produção desse chá se realiza em apenas dois dias por ano, por isso a raridade e o valor alto.

O chá branco acelera o metabolismo e ajuda a eliminar a gordura corporal. E ainda é um antioxidante que auxilia nos processos inflamatórios celulares como ocorre na obesidade, além de:

Possuir grande concentração de polifenóis e outros antioxidantes que ajudam a neutralizar a ação dos radicais livres que são responsáveis pelo envelhecimento celular;

Ser anticancerígeno: pesquisas realizadas comprovaram a eficiência do chá branco em inibir mutações genéticas que podem originar câncer; ajudar na diminuição das taxas de LDL (o mau colesterol que bloqueia as artérias) evitando problemas cardíacos como arterosclerose e infarto;

Auxiliar no sistema imunológico: substâncias presentes na Camellia sinensis têm ação antiinflamatória e antigripal, ativam o sistema imunológico e regeneram a pele. O ideal é consumir pelo menos 3 xícaras do chá ao dia, quente ou frio e de preferência sem açúcar.

É aconselhável beber o chá apenas até o fim da tarde, por volta das 18h, por causa da cafeína. Ingeri-lo mais à noite pode causar insônia. Além disso, o ideal é tomá-lo logo após o preparo, deixar em infusão por no máximo três minutos, pois o ar destrói parte dos componentes ativos. Infusão com água de torneira pode alterar sabor, aroma e propriedades do produto. Além disso, é recomendada a compra das folhas desidratadas, pois os componentes ativos, o sabor encorpado e adocicado do chá branco se mantém. Os saquinhos industrializados perdem as propriedades.

PUBLICIDADE