Dieta vegana pode reverter o vitiligo?

Jovem de 25 anos relata ter voltado à cor normal da pele após aderir ao veganismo; especialistas comentam

POR TATIANE GONSALES - PUBLICADO EM 26/07/2019

Jamila Davis, uma norte-americana de 25 anos, alegou em suas redes sociais que tem revertido o vitiligo após adotar a dieta vegana há dois anos.

PUBLICIDADE
Jamila Davis ainda criança, sem sinais do vitiligo - Foto: Reprodução/Facebook
Jamila Davis ainda criança, sem sinais do vitiligo

De acordo com a estudante, após um ano sem ingerir nenhum alimento de origem animal ela notou que manchas brancas do vitiligo começaram a desaparecer da sua pele. Assim, sua cor negra retornou em partes de seu corpo.

O que é vitiligo

O vitiligo é uma doença que causa a perda da pigmentação da pele, sendo notável a partir do surgimento de manchas brancas pelo corpo.

Jamila com as primeiras manchas de vitiligo - Foto: Reprodução/Facebook
Jamila com as primeiras manchas de vitiligo

A condição pode afetar, além da pele, a cor dos cabelos, boca e olhos. Apesar de não ser contagioso e apresentar riscos à saúde, o vitiligo pode afetar a autoestima dos pacientes e levar a problemas psicológicos, como ansiedade e depressão.

Jamila e sua relação com a doença

Jamila Davis desenvolveu a condição quando criança, a partir dos oito anos. Com o passar do tempo, as manchas brancas se espalharam por seu corpo, cobrindo-o.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Devido à condição, ela relata ter sofrido bullying por outras crianças que a consideravam diferente, em entrevista ao jornal Daily Mail.

O que especialistas dizem

O tema ainda é controverso e não há um consenso entre a comunidade científica em relação aos benefícios do veganismo à doença.

Dieta vegana reduz manchas?

Adriana de Cerqueira Leite, especialista em dermatologia e membro da American Academy of Dermatology, arrisca que a jovem talvez tenha, de fato, reduzido as manchas do vitiligo devido ao veganismo.

Se feita de forma saudável ao suprimir alimentos embutidos e de origem animal, a dieta vegana pode estimular uma melhor resposta à luz solar e à satisfação pessoal com um estilo de vida mais equilibrado. Portanto, para a especialista, é possível, sim, que haja uma correlação entre o veganismo e a regressão do vitiligo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Especializada em Nutrição Funcional, Carolina Horta diz que o alto consumo de leguminosas (principal fonte de proteína vegetal) e oleaginosas aumentam os níveis de fenilalanina, além de muitos vegetais serem fontes de betacaroteno, ambos compostos vinculados à coloração da pele. Portanto, pode-se sim, notar uma melhora no quadro do vitiligo.

Jamila com o corpo já coberto pelo vitiligo - Foto: Reprodução/Facebook
Jamila com o corpo já coberto pelo vitiligo

Há comprovação científica?

Já para Isabelle Wu, dermatologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), a relação da dieta vegana com a regressão do vitiligo não tem embasamento científico.

A dermatologista comenta que o vitiligo é uma doença autoimune, com progresso ou regresso totalmente imprevisível. Assim, há pacientes cujas manchas aumentam; outros, diminuem.

Porém, atualmente não há como prever se haverá uma evolução para melhora ou piora da doença; e nem mesmo as causas dessa progressão ou reversão.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

"Logo, o que pode explicar o que ocorreu com a Jamila é a casualidade", relata a médica. Para ela, é possível que a jovem já estivesse com um quadro de regressão das manchas e tenha associado isso à adesão ao veganismo.

Jamila posta foto com redução do vitiligo, o que ela considera como resultado do veganismo - Foto: Reprodução/Facebook
Jamila posta foto com redução do vitiligo, o que ela considera como resultado do veganismo

Contudo, cada caso é algo individual a ser investigado. Isabella alerta que "o vitiligo já é um assunto cheio de crenças, em que muitas associações falsas são feitas e geram confusão".

Então, o ideal é sempre procurar indicações de profissionais da saúde para tratar a doença ou mesmo se quiser mudar a alimentação.

Dieta vegana x cuidados com a pele

O veganismo é um estilo de vida que exclui produtos de origem animal. Assim, a dieta vegana é baseada na alimentação sem produtos como carne, ovos, leite e mel, por exemplo.

Geralmente a adoção à dieta vegana está ligada ao desejo de reduzir impactos ambientais, bem como diminuir a exploração animal e melhorar a própria saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Para a dermatologista Isabelle Wu, ainda não há evidências científicas que comprovem melhora na pele a partir da dieta vegana - seja em relação à oleosidade, espinhas, rugas ou até mesmo manchas, como o vitiligo.

Há alguns estudos que buscam investigar se o veganismo pode reduzir a acne devido ao não-consumo de leite. Porém, nada ainda foi comprovado.

"Não conseguimos, então, afirmar que a dieta vegana faz bem para pele. Até porque muitas pessoas ainda aderem a este estilo de alimentação sem acompanhamento ou mesmo não repõem todos os nutrientes necessários (o que pode fazer mal à saúde). Por isso, generalizar pode ser perigoso", explica Isabelle.

Benefícios da dieta vegana

Já a nutricionista Carolina Horta diz que a dieta vegana traz maior elasticidade, hidratação e retardo do envelhecimento à pele.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Segundo ela, ao remover alimentos de origem animal das refeições e aumentar o consumo de vegetais e grãos de forma saudável, as pessoas tendem a consumir menos produtos com radicais livres e estresse oxidativo. Isso reflete um impacto positivo à saúde da pele.

Para uma pele saudável a quem aderiu ao veganismo, a nutricionista recomenda o consumo de:

  • Vitamina C: frutas cítricas, como laranja
  • Vitamina E: abacate, castanhas
  • Complexo B: leguminosas, cereais integrais
  • Carotenoides: abóbora, tomate, cenoura

Mais sobre vitiligo:

Conheça possíveis tratamentos para o vitiligo

Faça o teste e descubra como prevenir o vitiligo

Veja como o vitiligo está associado a problemas psicológicos