Como a alimentação influencia os sintomas da dengue

Infectologista aponta a alimentação indicada para quem está com a doença e dá dicas de como evitar o contágio

POR PATRICIA BELONI - PUBLICADO EM 11/03/2020

A dengue é doença viral, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O rápido avanço de casos, inclusive em 2020, a torna uma das maiores preocupações do brasileiro.

PUBLICIDADE

Isso porque, apesar de não poder ser transmitida de pessoa a pessoa, alguém infectado pode passar o vírus para o mosquito, que, por sua vez, pode picar alguém e transmiti-lo novamente.

Os sintomas, que vão desde mal estar até dor nos olhos, podem ser atenuados ou intensificados dependendo de qual for sua alimentação.

Alimentação para dengue

Segundo a infectologista Dania Abdel Rahman, do Hospital Albert Sabin (SP), os alimentos não influenciam em nada quanto à evolução da doença. Não há estudos científicos que comprovem sua atuação na piora. Entretanto, a infectologista da clínica Terça da Serra, Priscila de Marco da Silveira Frazão, orienta que é importante evitar:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Quanto ao que é indicado comer, existem várias receitas caseiras muito famosas para melhorar os sintomas. Alguns alimentos podem influenciar na recuperação dos pacientes pelo seu valor nutricional e não porque agem especificamente no vírus causador da dengue. São exemplos:

Vale também ressaltar que a hidratação correta é a chave para a melhora de quem está com a doença de forma mais rápida e eficaz. Com ela, o organismo pode fazer as ações metabólicas corretamente reduzindo a resposta inflamatória e as injúrias causada pela doença mais rapidamente.

Sintomas da dengue

Os sinais podem ser leves ou até imperceptíveis, explica a infectologista Dania, daí a necessidade de ficar sempre atento. Os principais sintomas da dengue são:

  • Febre alta (38.5º C de 2 a 7 dias)
  • Dores musculares intensas
  • Dor ao movimentar os olhos
  • Mal estar
  • Falta de apetite
  • Dor de cabeça
  • Manchas vermelhas no corpo
  • Náuseas e vômito
  • Dor abdominal
  • Sangramentos de mucosas
  • Prurido (lesões na pele que coçam), dentre outros.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Além disso, pode haver queda de plaquetas e desidratação, sendo necessária a avaliação médica.

Como tratar?

Dentre as formas de tratamento, estão:

  • Fazer repouso
  • Ingerir bastante líquido (água, pelo menos 60 mL/kg/dia ? em média 3 litros)
  • Não tomar medicamentos por conta própria, pois alguns podem ser prejudiciais como aspirinas e antiinflamatórios (não recomendados porque podem pior hemorragias).

"Também é fundamental o combate do mosquito da dengue, fazendo limpeza adequada e não deixando água parada em pneus, vasos de plantas, garrafas ou outros recipientes que possam servir de reprodução do mosquito", lembra a infectologista Priscila.

Como evitar a dengue

Transmissão da dengue: acabe com todas as dúvidas

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção da dengue: 10 dicas para se cuidar

Sete estratégias para se proteger do Aedes aegypti