Nadando contra o colesterol alto

Peixes e frutos do mar ajudam, mas a moderação é fundamental

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 17/04/2009

Na dúvida, você nem pensa muito e escolhe o peixe como sua porção de proteína. Lembrada como opção saudável e indicada pelos nutricionistas para quem deseja perder peso e busca taxas adequadas de colesterol, o alimento que vem do mar realmente é um aliado e tanto. "Principalmente os peixes de água fria, como o salmão, contêm substâncias que retiram o excesso de gordura das artérias. Mas mesmo eles merecem moderação no prato das pessoas com colesterol alto", afirma a nutricionista Renata Buzzini, de São Paulo.

A endocrinologista Elaine Davini lembra ainda que a opção saudável não isenta você dos cuidados básicos na hora do preparo. "Não adianta escolher um bom peixe e comê-lo frito, porque o óleo traz grandes prejuízos ao coração, aumentando o LDL (colesterol ruim)", afirma a médica.

1. Os peixes mais ricos em ômegas são cavala, salmão, sardinha, arenque, truta e bacalhau. Os peixes de água doce são mais gordurosos, devendo ser consumidos com cautela. Em tempo: o ômega 6 é um dos ácidos graxos, também chamados de gorduras boas, porque protegem a saúde do coração. "Os ômegas controlam a pressão arterial e mantêm normal o ritmo do coração e da circulação sanguínea", afirma a nutricionista.

2. O bacalhau também é bom para quem combate a gordura no sangue, pois é fonte de proteína e rico em Ômega 3. O peixe, muito consumido na Páscoa, ainda possui baixo valor calórico e é pobre em gordura saturada. No entanto, é importante deixá-lo de molho em água, para que o excesso de sal não se torne um problema (em excesso, o sal aumenta a pressão arterial).

3. Os peixes enlatados também são uma boa pedida. Salmão e, principalmente, a sardinha e o atum são benéficos e têm um excelente complemento: na maioria dos casos, o óleo presente nas latas é o puro azeite, que reduz o colesterol ruim do organismo e ajuda a prevenir as doenças cardiovasculares. Mas é importante ficar atento aos rótulos para detectar a presença desse componente. Se não houver esta opção, melhor consumir um enlatado em conserva na água (em vez do óleo).

4. Para evitar que os alimentos do mar percam esse fator protetor, o ideal é prepará-los assados, cozidos e, principalmente, crus (costume presente na comida japonesa). Nesta culinária, entretanto, atenção aos pratos preparados com óleos (o hot roll e o salmão skin, por exemplo) e com manteiga (como o salmão grelhado, que ainda pode ser misturado com cogumelos).

5. Colesterol bom x colesterol ruim: camarão, sardinha e salmão são sempre exemplos dados pelos especialistas quando questionados sobre os peixes que ajudam no controle do colesterol. Estes alimentos, ricos em proteínas, podem agir tanto no aumento do HDL, retirando o excesso de gordura das artérias, quanto na redução do LDL (o colesterol ruim, que entope as artérias). No entanto, a moderação no consumo é recomendada para que não haja aumento do colesterol total (soma do HDL com o LDL) e, portanto, riscos para o coração.

PUBLICIDADE