Consumir Junk food na gravidez deixa seqüelas à saúde da criança

Doces e frituras estão na lista dos alimentos que fazem mal à mãe e ao bebê

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 02/07/2008

Manter um cardápio à base de junk food, durante a gravidez, pode resultar em malefícios à saúde do bebê também a longo prazo: colesterol e triglicérides elevados são alguns dos efeitos negativos que a dieta desbalanceada traz, além de um risco maior de desenvolver diabetes tipo 2. É o que sugere um estudo feito com ratos, pela Royal Veterinary College, em Londres.

Para realizar a pesquisa, os pesquisadores separaram os animais em dois grupos. Um deles foi alimentado com comida processada, doces e frituras, enquanto o outro, com um menu saudável.

Os resultados indicaram que os filhotes de mães com dieta à base de junk food apresentavam dois fatores contribuintes para doenças cardíacas: colesterol e triglicérides elevados. Além disso, estes mesmos filhotes tinham chances maiores de desenvolver diabetes tipo 2, já que também apresentavam níveis altos de glicose e insulina.

A obesidade foi mais uma característica notada nos ratos cujas mães seguiram um cardápio desbalanceado. Os ratos foram analisados além da fase adolescente e continuaram mais gordos, quando comparados àqueles de mães que se alimentaram bem durante a gestação. Uma camada de gordura ao redor dos rins também foi notada nestes filhotes.

Sem dúvida a gravidez é um momento especial na vida da mulher e exige uma alimentação equilibrada. Entretanto, isso não significa comer por dois , alerta Magda Britto dos Santos, nutricionista do Hospital e Maternidade Pro Matre.

A nutricionista Gabriela Halpern, da clínica Fertility, lembra que diversos estudos apontam que uma alimentação saudável seguida pela gestante é capaz de proteger a criança contra doenças crônicas. A grávida é responsável por suprir todas as necessidades do feto. Quanto melhor ela se alimentar, mais benefícios garante a si mesma e ao bebê , frisa.

A especialista aconselha evitar ao máximo os industrializados. Entre os alimentos recomendados, Gabriela indica arroz integral, aveia, granola, frutas, legumes, verduras e peixes. Eles apresentam diversos nutrientes essenciais para a saúde do bebê .











PUBLICIDADE