Lente reduz irritação causada pela síndrome da visão do computador

Produto alivia o cansaço e ajuda na retenção da umidade ocular

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 27/08/2008

Estudos realizados pelo oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, mostram que no Brasil 75% dos usuários de computador com até 40 anos e 90% dos que estão acima desta idade sofrem com os sintomas típicos deste mal: dor de cabeça, olho seco, ardência e visão embaçada.

A irritação é muito freqüente em quem passa mais de duas horas ininterruptas na frente do computador, pois o esforço repetitivo para visualizar as imagens em curta e média distância causa o ressecamento da lágrima. Outro dado que agrava a síndrome é que normalmente uma pessoa pisca os olhos, em média, 20 vezes por minuto, enquanto em frente ao monitor pisca apenas de 6 a 7 vezes. O médico explica que essa conduta causa o olho seco evaporativo.

Porém, qualquer pessoa está sujeita a sofrer com o incômodo, afinal, a poluição, ar-condicionado, o uso de anti-histamínicos, medicamentos para disfunções da tireóide, hipoglicêmicos, pílula anticoncepcional, reposição hormonal feita só com estrogênio e uso prolongado de lentes de contato também são agravantes para o desenvolvimento do mal.

Mesmo quem é avesso ao uso de óculos, passa a adotá-los, pois o uso da lente piora ainda mais o ressecamento. O especialista ressalta que um em cada dois usuários abandona este artifício devido ao agravamento do quadro.

A boa notícia fica por conta da lente de contato biocompatível que transmite 3 vezes mais oxigênio à córnea e reduz a evaporação de lágrimas. O produto é feito em silicone hidrogel, contém 38% de água e uma substância que retém a umidade da superfície ocular, além de dispensar o uso do colírio transmite 98% do oxigênio para a córnea e, assim, evita a contaminação que pode levar a úlcera corneana, ao contrário das tradicionais lentes hidrofílicas que apesar de terem 58% de água, se hidrata da lágrima e agrava o ressecamento. O profissional também alerta que a falta de oxigenação a longo prazo cria neovasos nos 360 graus da córnea.

A nova lente possui filtro ultravioleta (UV) que bloqueia 96,1 dos raios UVA e 100% do UVB, ajudando a reduzir os riscos de contrair catarata e degeneração macular. Apesar de ser indicada para uso contínuo, mesmo com as suas características, é recomendado não utilizá-la para dormir em nenhuma hipótese.

Alguns cuidados também são fundamentais para proteger a saúde ocular, entre eles, ingerir semente de linhaça que é rica em ômega 3, beber bastante água, fazer uma dieta rica nas vitaminas A e E encontradas em verduras e legumes. Isso é necessário, pois além de água, o filme lacrimal contém uma camada de gordura e outra de proteína.

Outro conselho do profissional é abolir o uso de água boricada. Ao contrário do que a maioria pensa, o produto aumentará ainda mais a irritação ocular. Por isso, prefira fazer compressas com água gelada.

Para o oftalmologista Virgílio Centurion outro fator que deve ser extremamente divulgado são os perigos de utilizar medicação por conta própria. Os colírios, por exemplo, que são largamente utilizados pela população, tem princípios ativos variados, como corticóides e antibióticos, que podem mascarar ou agravar algumas doenças oculares. Se a pessoa tiver outros problemas prévios, como glaucoma, o colírio pode agravá-los, alerta o especialista.

Para quem não pode dispensar o uso diário do computador, procure evitar os excessos de luminosidade que contraem as pupilas e geram cansaço visual, além de regular a tela com o máximo de contraste e não de luminosidade. E, claro, procurar piscar os olhos voluntariamente.

PUBLICIDADE