Couve crua pode desregular tireoide, diz estudo

Mas calma, os efeitos só ocorrem se você consumir em grande quantidade. Entenda

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 30/11/2018

É difícil pensar em alimentação saudável e não se deparar com a couve. Cheio de benefícios, esse vegetal é muito presente na cozinha dos brasileiros, porém, um estudo mostrou que, dependendo da forma que for consumida, a couve pode ser prejudicial para a saúde.

PUBLICIDADE

De acordo com a pesquisa realizada pelo Instituto Linus Pauling, da Universidade Estadual de Oregon, nos Estados Unidos, todos os vegetais crucíferos, como couve, couve-flor, brócolis e repolho, ao serem ingeridos crus, podem impedir a produção do hormônio da tireoide, responsável por regular o metabolismo.

O estudo mostrou que esses vegetais contêm progoitrina, um composto que pode interferir na síntese de hormônios da tireoide, e íons tiocianato, que podem expulsar o iodo da tireoide, um importante composto para as atividades hormonais. Depois de comer uma quantidade muito grande de couve crua, podem ocorrer irregularidades hormonais, que levam a flutuações no nível de açúcar no sangue, no peso e na saúde metabólica geral.

Mas vale ressaltar que são quantidades realmente altas e, portanto, não há necessidade de negar uma salada de couve crua de vez em quando. Porém, se você exagerar, a tireoide pode sofrer um inchaço, geralmente chamado de bócio. Ao retomar sua alimentação normal, o efeito passará. O ponto de atenção vale principalmente para quem já sofre com distúrbios da tireoide.

Quanto devo consumir?

O Guia Alimentar Americano 2015-2020 recomenda ingerir uma variedade de vegetais diariamente (2 1/2 copos/dia para uma dieta de 2.000 calorias) de todos os grupos de vegetais. Nenhuma recomendação específica foi estabelecida para vegetais crucíferos, mas é indicado que adultos consumam 1 1/2 a 2 1/2 copos equivalentes de verduras verde-escuras (que incluem vegetais crucíferos) por semana.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)