Hepatite B ganha diagnóstico precoce

Novo teste prevê o sucesso do tratamento terapêutico

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 06/04/2009

As chances de cura da Hepatite B aumentaram. Um novo estudo apresentado durante o encontro da Associação Ásia-Pacífico para Estudo do Fígado (APASL) apresentaram evidências científicas de que o teste Elecsys HbsAg II, da Roche, consegue antecipar quais pacientes com o vírus HBV têm mais chance de resposta e cura.

O teste mede a quantidade de antígenos "s", proteína viral associada à incidência de câncer de fígado e cirrose, presentes no organismo do paciente com hepatite B. Já que a cura clínica da doença depende da eliminação destes antígenos. O teste também permite ao médico avaliar a resposta de cada paciente e determinar a abordagem terapêutica mais adequada.

Os resultados do estudo representam um importante avanço porque, agora, durante o tratamento com Pegasys, alfapeginterferona 2a [40 KD], os pacientes poderão ter mais confiança na probabilidade de vencerem a doença. "Esses novos dados mostram que a medicação da queda do antígeno"s" ao longo do tratamento pode ajudar a determinar o sucesso no longo prazo", afirma Ed Marins, imunologista e Gerente Médico da Roche Brasil.

Hepatite B

- É uma das infecções virais mais comuns, altamente infecciosa e de difícil tratamento. É uma das principais causas de doença hepática crônica, cirrose e câncer primário do fígado. Já existem, em todo o mundo, 2 bilhões de pessoas infectadas pelo vírus da hepatite B (HBV). Só a forma crônica da doença afeta mais de 350 milhões mundialmente.

- Os sintomas se manifestam em cerca de 70% dos adultos com hepatite B. Depois que o indivíduo é infectado, pode levar vários meses até surgirem os sintomas, que incluem pele ou olhos amarelados (icterícia), cansaço ou fadiga, perda de apetite ou náusea, urina escurecida, febre e dor nas articulações.

- Até 40% das pessoas com hepatite B crônica evoluem para doença hepática avançada. Além de muito resistente, o vírus HBV também é altamente contagioso - 100 vezes mais que o HIV. Pode ser encontrado principalmente no sangue de pessoas infectadas, mas também pode haver grande quantidade de vírus no sêmen, na secreção vaginal e na saliva.

- Existe uma vacina eficaz para prevenir a disseminação do HBV. Mas, para os pacientes que já têm a doença, existe apenas o tratamento cujos objetivos são interromper a multiplicação do vírus e deter a progressão do dano no fígado. Essas metas são alcançadas com medicamentos que fazem com que a doença entre em uma fase de remissão duradoura ou que a controlam mediante o uso constante da medicação (chamado terapia de manutenção). A meta primária do tratamento da hepatite B é manter a resposta (ou resposta sustentada) no longo prazo, após o tratamento.

PUBLICIDADE