Pare de roer as unhas com sete soluções testadas

As receitas incluem dicas estéticas e métodos para combater a ansiedade

POR LAURA TAVARES - ATUALIZADO EM 11/10/2016

Textura estranha, nem rígida e nem flexível. Também não tem uma cor atraente, que motive uma mordida e, menos ainda, sabor agradável. Mesmo assim, há quem não resista a mordiscar as unhas e roê-las até que sangrem os dedos. "O organismo sofre com os microorganismos que são ingeridos e também há riscos para os dentes", afirma o dermatologista Octávio Moraes Júnior, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Normalmente associado a crises de ansiedade ou de autoestima, o mau hábito tem cura. Há desde soluções mais simples, como o uso de esmaltes, até outras mais trabalhosas e que vão além dos cuidados estéticos. Conheça algumas opções sugeridas pelos especialistas e trace a sua estratégia para acabar com a mania de roer as unhas.

Mantenha as unhas curtas e lixadas

Manter as unhas curtas e lixadas evita que elas se enganchem em roupas ou objetos, inibindo aquela vontade incontrolável de arrancar o pedacinho lascado - e aí dar início à roedura sem fim. Além disso, conservá-las assim dificulta o acúmulo de micróbios, sujeira e produtos químicos, explica o dermatologista Octávio. "Quem tem unhas fracas também deve evitar o uso de acetona, que aumenta a porosidade e só piora o problema", explica o médico.