Sete cuidados contra erros no preenchimento facial

Rosto inchado, perda da expressão facial e hematomas são riscos da técnica mal feita

POR MANUELA PAGAN - PUBLICADO EM 16/08/2012

Disfarçar as marcas da idade, incluindo as linhas de expressão, é preocupação cada vez mais comum - não só porque a juventude é bastante valorizada, mas porque o desenvolvimento da indústria estética oferece soluções eficientes e com custos que se ajustam a vários tipos de orçamento. Na prevenção, o uso de filtro solar e de cremes com ativos que estimulam a produção e colágeno continuam imbatíveis. O preenchimento facial, por sua vez, é alternativa para quem já tem o que esconder.

Aplicações que não duram mais de vinte minutos apagam rugas e sulcos que demoraram anos para se formar, dão mais firmeza para as maçãs do rosto e devolvem o volume dos lábios. Mas, para garantir esses resultados, uma série de cuidados é essencial - deixa-los de lado pode custar a perda da expressão facial, inchaço e até inflamações. "Há quem se impressione com a transformação e acaba caindo no exagero", afirma o dermatologista Moises Albuquerque, da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Evite problemas como esses tomando sete cuidados indicados pelos especialistas.

Evite as alergias

Polimetilmetaacrilato (PMMA), colágeno, gordura: muitas substâncias podem ser usadas para o preenchimento, mas o dermatologista Moises indica o ácido hialurônico como a mais eficiente. Dentre as vantagens do produto, está a baixa incidência de alergias que ocorre no seu uso. Isso acontece porque esta substância está naturalmente presente no organismo, preenchendo o espaço entre as células. Já o PMMA, por exemplo, é uma substância completamente estranha ao corpo humano.