Tire as dúvidas sobre o silicone e garanta o resultado esperado

Tipo e formato do implante deve ser escolhido com cuidado

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 01/10/2009

A Cirurgia para inclusão de próteses de silicone de mamas está indicada para melhora do formato e tamanho das mamas. É uma das cirurgias mais realizadas no universo da cirurgia plástica e algumas dúvidas sobre o procedimento devem ser esclarecidas.

Tipos de implantes

Os implantes que utilizamos são extremamente evoluídos, preenchidos com gel de silicone de alta coesividade, que não extravasa em caso de rompimento da prótese ( que é bem raro). As próteses preenchidas com solução salina são utilizadas apenas nos Estados Unidos, são mais frágeis e podem esvaziar com o tempo.

Cobertura dos implantes
Os implantes podem ter cobertura de silicone (lisa ou texturizada) ou de poliuretano.

PUBLICIDADE

Formato dos implantes
Podem ser redondas ou anatômicas ( também chamadas em gota).

Projeção ou Perfil

Podem ter perfil baixo, moderado, alto ou super alto. Quanto mais alto o perfil, mais projeção anterior terá a mama. O Cirurgião deverá orientar cada paciente com relação a estas características, pois a escolha irá depender do biótipo de cada um, levando-se em conta altura, largura dos ombros, quantidade de tecido mamário e desejo da paciente.

Local das incisões(cortes)
As incisões têm em média 4,0 cm. Podem ser feitas no sulco abaixo da mama, ao redor da borda inferior da aréola ou na região axilar. Cada uma tem suas vantagens e desvantagens

Planos de colocação
Os implantes podem ser colocados logo abaixo da glândula mamária ou então abaixo do músculo peitoral, principalmente nos casos onde há pouco tecido mamário para dar cobertura aos implantes.

Riscos e complicações
Todo procedimento cirúrgico tem possíveis riscos e complicações, que mesmo sendo raras, devem ser explicadas ao paciente. Riscos de hematoma (sangramento), infecção, contratura de cápsula, deslocamento da prótese, cicatrizes hipertróficas ou quelóides, perda da sensibilidade, choque anafilático e morte são raros, mas existem.

O cirurgião deve estar apto para esclarecer, responder e orientar todas as pacientes quanto aos riscos e benefícios da cirurgia.