Cabelos e piscina combinam?

Com cuidados simples você não corre o risco de estragar os fios

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 19/10/2007

Quando o assunto é piscina, logo pensamos em protetores capilares. Toucas de vários tipos (de tecidos, de silicones resistentes ou impermeáveis) podem amenizar a agressão aos fios, mas não são suficientes. Por se tratar de água parada, a piscina recebe um tratamento específico para conter bactérias, além de receber uma quantidade grande de cloro tratado que resseca e, às vezes, interfere na mudança da cor do cabelo.

Para que isso não aconteça, podemos utilizar receitas caseiras para a prevenção: a primeira delas é de sempre lavar os fios com água filtrada ou mineral. Ao sair da piscina, o excesso do cloro deve ser retirado, para que ele não danifique o cabelo.

Outra sugestão é aplicar uma quantidade pequena nos fios de cremes para pentear ou leave-in, antes de entrar na piscina e sempre que achar necessário. O cuidado maior deve ser com os cabelos tratados quimicamente alisamentos e reflexos louros de tons muito claros - pois o cloro interfere nesses procedimentos e altera a tonalidade para uma cor esverdeada, além de parecer ressecado.

Sempre que sair da piscina, não se deve permanecer com o cabelo molhado. Tente lavá-lo imediatamente e aplicar um restaurador que devolva as condições naturais ao fio.

O mais importante de tudo é manter o cabelo preso durante a permanência na piscina, pois se torna mais compactado e isso dificulta a absorção da água com cloro. Um rabo-de-cavalo é o ideal e, sempre que possível, use uma escova para desembaraçar os fios por completo e refazer o penteado, assim o risco de problemas será menor.







Quais são os seus cuidados com o cabelo quando vai a praia ou ao clube?



PUBLICIDADE