Hidratação com azeite funciona, mas pode causar efeito reverso

Especialista alerta que a famosa receita de hidratação caseira pode causar ressecamento dos fios, maior queda e até reações alérgicas

POR BÁRBARA CORREA - PUBLICADO EM 28/04/2020

Ter uma rotina de cuidados com o cabelo é essencial para manter o brilho e força dos seus fios. Pensando nisso, muitas receitinhas de tratamentos com ingredientes caseiros se popularizaram, principalmente a hidratação com azeite. No entanto, essas receitas podem não ser tão benéficas quanto parecem.

Quem utiliza o azeite na hidratação de fato percebe os fios mais macios e brilhosos. Segundo a dermatologista, tricologista diretora da Sociedade Brasileira do Cabelo, Joana D'arc Diniz, isso acontece porque o azeite forma uma película sobre a superfície onde é aplicado, seja a pele ou fios de cabelo.

"Essa película evita que a água evapore, evitando assim a maior desidratação. Por ser oleoso, também pode promover aspecto brilhante sobre pele e fios cabelo", explica a dermatologista.

PUBLICIDADE

Como fazer hidratação com azeite?

  • Pegue uma colher de sopa de azeite extra virgem
  • Misture com uma colher de sopa do seu creme de tratamento preferido
  • Aplique a mistura mecha por mecha
  • Deixe agir por 10 minutos

A dermatologista Joana D'arc ressalta que não se deve usar produtos de base oleosa ou cremosa no couro cabeludo. Estes precisam ser aplicados ao menos 10 centímetros a partir do couro cabeludo.

Hidratação com azeite: efeitos negativos

Apesar de reconhecer alguns resultados, a dermatologista Joana D?arc cita alguns malefícios que a receita pode trazer aos cabelos.

"Qualquer produto oleoso aplicado diretamente no cabelo não terá emoliência adequada para deslizar sobre os fios, o que tornará a retirada muito mais difícil e isso sim irá prejudicá-los", afirma Joana.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

A dermatologista cita mais alguns dos efeitos negativos que a hidratação com azeite pode causar no fio:

  • Maior queda durante a lavagem
  • Quebra dos fios em alturas distintas
  • Maior ressecamento do cabelo
  • Queimadura dos fios
  • Reações alérgicas
  • Irritações

Além disso, ela alerta que, por ser um produto natural, não deve ser aplicado diretamente sobre os fios. Segundo Joana D'arc, é mais recomendável usar produtos modificados quimicamente para se adequarem a pele e aos cabelos.

A dermatologista explica que o grau de acidez dos cabelos faz com que mesmo os produtos naturais ou alimentos precisem passar por modificações químicas específicas para que sejam adequados. Só assim será possível oferecer os benefícios a que se propõem.