Lipoaspiração

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 21/07/2005

Suor, esforço e tempo são poupados ao recorrer a uma cirurgia plástica como a lipoaspiração. A operação também é uma ótima opção para eliminar gorduras localizadas, muitas vezes, difíceis de sumirem com exercícios.

A técnica começou a aparecer no Brasil no início da década de 80, completando, portanto, 25 anos em 2005. O passar dos anos permitiu um aperfeiçoamento do método que, cada vez mais, atrai pessoas com os mais diversos objetivos, seja acabar com a gordura localizada, emagrecer sem esforço ou definir melhor a silhueta.De acordo a International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), o número de cirurgias plásticas no Brasil é de 600 mil por ano, sendo, aproximadamente, 20% lipoaspiração.

Este tipo de cirurgia estética está no topo do ranking não só aqui, mas em todo o mundo.

O cirurgião plástico da Unifesp e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Luiz Abla, afirma que o objetivo da lipoaspiração é eliminar gordura, não emagrecer.

O especialista ressalta que é fundamental respeitar a quantidade máxima de gordura que pode ser retirada, que vai de 5 a 7% do peso corporal do paciente. Uma pessoa que pesa 50 kg deve tirar entre 2, 5 a 3,5 litros de gordura, por exemplo. "Existem pessoas com uma idéia errada sobre a lipo. Elas querem tirar gordura de todas as partes do corpo, mas isso não é possível", explica.

Retirar mais gordura que o indicado poderia resultar em anemia, queda de pressão, trombose, entre outros problemas. "Além disso, o risco anestésico também aumenta", esclarece Luiz.

Os procedimentos para "sugar" a gordura variam de acordo com a aparelhagem utilizada, mas a técnica é basicamente a mesma para todas as partes do corpo. "O procedimento é o mesmo, independente da região em que se deseja eliminar gordura, seja no culote, abdômen ou papada", afirma o cirurgião.

Atualmente, se fala muito em "lipo light", em que é tirada pouca gordura e podem ser feitas em clínicas. "No entanto, por menor que seja a quantidade de gordura eliminada, é um procedimento cirúrgico". Luiz alerta que, pela assistência oferecida, os hospitais são as melhores opções para realizar uma plástica.

A recuperação de uma lipoaspiração é tranqüila. Ao eliminar uma gordurinha do culote, por exemplo, o paciente pode começar a fazer caminhadas e se exercitar passadas duas semanas da cirurgia e usar o modelador durante esse período. Já em uma lipo maior, é preciso mais cautela, como usar cinta durante um mês e fazer qualquer tipo de esporte após 30 dias também.

Tornou-se comum, hoje em dia, as pessoas se submeterem a duas cirurgias estéticas ao mesmo tempo. "Não tem problema algum se respeitar as restrições de cada uma delas, como a porcentagem de gordura da lipoaspiração e os cuidados mais prolongados da prótese, por exemplo", explica o especialista.

Os preços variam de acordo com o cirurgião e o tamanho da plástica, indo de R$3 a R$15 mil. O tempo para ver os resultados também depende do tamanho da cirurgia e do local onde foi feita.

A alternativa é válida para pessoas que se exercitam há algum tempo e não conseguem eliminar certas gordurinhas, ou ainda, para mulheres que engordaram muito na gravidez. Porém, uma dieta saudável regrada com exercícios mantém o corpo em forma, evitando a cirurgia.









PUBLICIDADE