Abdominoplastia: indicação precisa para o que restou do excesso de peso

Depois do emagrecimento, a cirurgia ajuda a eliminar o excesso de pele e de gordura

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 03/12/2008

Dr. Ruben Ribeiro Penteado
Cirurgia Plástica - CRM 62735/SP

Depois do parto ou de um emagrecimento onde muitos quilos foram eliminados, as marcas podem afetar a auto-estima feminina. Queixas como seios flácidos, estrias, flacidez no abdômen e quadris são recorrentes. Até o 9º mês de gestação, a pele do abdômen e das mamas sofre uma distensão que corresponde a um aumento de peso entre 30 e 40 kg. É como se a mulher engordasse e perdesse tudo de uma vez, no momento do parto... Difícil também é a situação de mulheres que após a cirurgia bariátrica perdem 30, 40 ou até mesmo 70 quilos. O resgate da auto-estima e da boa forma corporal pode ser obtido por meio da abdominoplastia, cirurgia que reaproxima os músculos abdominais e retira os excessos de pele e de gordura que se concentram principalmente na área inferior da barriga.

A cirurgia que geralmente dura de duas a três horas pode devolver, principalmente às mulheres que já tiveram filhos e engordaram mais do que o desejado, a cinturinha perdida, mas não é recomendada para as que ainda pretendem ter filhos, nem para adolescentes. O procedimento é indicado, sobretudo, para as pessoas que ficaram com uma exagerada flacidez de pele, após o emagrecimento.

Se informe sobre a cicatriz que ficará

Segundo o cirurgião plástico, é essencial saber exatamente como o procedimento é realizado, quais as limitações do tratamento e ter consciência de que, apesar da melhora estética do abdômen, a paciente ganhará uma cicatriz, um corte que pode ser bem maior do que o de uma cesárea. A marca deixada pela cirurgia depende da quantidade de pele a ser retirada. Normalmente realiza-se uma incisão horizontal logo acima dos pêlos pubianos, podendo se estender até o osso da cintura pélvica - parte inferior da cintura que se une às pernas. Mas ela pode ficar quase imperceptível se forem observados todos os cuidados orientados pelos médicos para o pós-operatório.

O cirurgião destaca também a importância do acompanhamento nutricional do paciente que vai se submeter à abdominoplastia. Antes e depois da cirurgia, recomendamos que o paciente passe por uma consulta com um médico nutrólogo, para que possa seguir uma dieta equilibrada e com muitas fibras no período que precede a cirurgia. Este cuidado evita o aparecimento de cólicas e da constipação intestinal no pós-operatório. As recomendações nutricionais visam também prevenir a falta de ferro na dieta, o que pode levar à anemia e a dificuldades de cicatrização. O ideal é incorporar um cardápio rico nesse nutriente pelo menos dois meses antes da cirurgia.

O pós-operatório
O pós-operatório exige muita calma e colaboração do paciente. O período de recuperação é de aproximadamente um mês, mas nenhum resultado de cirurgia do abdômen deve ser considerado definitivo antes do período de 6-12 meses. Nos primeiros dias após a cirurgia é importante limpar o local corretamente e andar com o tronco levemente inclinado para frente. Além de dar passos curtos, evitar subir escadas e usar uma cinta abdominal por no mínimo 60 dias

Dr. Ruben Penteado é cirurgião plástico, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e diretor do Centro de Medicina Integrada.

Para saber mais informações, acesse: www.medintegrada.com.br

PUBLICIDADE