Compare ácido hialurônico e toxina botulínica

Avalie as diferenças nos resultados, na necessidade de retoques e no combate às rugas

POR CAROLINA SERPEJANTE - ATUALIZADO EM 18/02/2013

Ir atrás de uma clínica de estética especializada em tratamentos para rejuvenescer a pele já chegou a ser assunto tratado em segredo, feito confidência íntima. Homens e mulheres, com condições para arcar com as despesas em nome do luxo e da vaidade, trocavam contatos médicos quase às escondidas, como suspeitos de alguma atividade vergonhosa. Tempos passados.

As dicas de um tratamento eficiente ou os contatos de médicos hábeis na transformação de elegantes senhoras em jovens cocotas esquentam a conversa nas rodinhas de festas e atraem cada vez mais pacientes aos consultórios de dermatologia. Liderando o ranking de recomendações médicas e de interesse dos pacientes, as aplicações de toxina botulínica (mais conhecida como botox) e de ácido hialurônico, entretanto, ainda despertam muitas dúvidas.

"São tratamentos com indicações e resultados diferentes, que podem até ser feitos ao mesmo tempo caso seja necessário", afirma o dermatologista Sérgio Talarico, da Unifesp. Aplicações de colágeno e de polimetilmetacrilato, alternativas rejuvenescedoras mais antigas, vão sendo deixadas de lado. "O colágeno tem alto potencial alérgico e o polimetilmetacrilato (PMMA) é contraindicado por ser um procedimento definitivo, aumentando os riscos de complicações permanentes", afirma o cirurgião plástico e diretor do Centro de Medicina Integrada, Ruben Penteado. O PMMA ainda pode provocar nódulos, reações alérgicas, necroses e endurecimento grave da região aplicada.

Se você anda pensando em surpreender o espelho e não sabe bem o melhor procedimento para o seu caso, responda o quiz abaixo para descobrir a opinião dos especialistas.

1/6

Qual dos dois métodos preenche as imperfeições da pele?

2/6

Que tratamento é mais indicado para as rugas de expressão?

3/6

Qual dos dois tem efeito imediato?

4/6

Que tratamento pede retoques mais cedo?

5/6

Durante a gestação, é permitido aplicar:

6/6

Que tratamento pode causar dificuldades respiratórias?