Shampoo bomba: veja se o produto faz o cabelo crescer e quais os riscos

Conheça a composição do shampoo bomba, os riscos e como fazer o cabelo crescer de forma saudável

Se você é o tipo de pessoa que ama uma receitinha caseira para deixar os cabelos lindos, provavelmente já deve ter ouvido falar no "shampoo bomba". O produto é conhecido por seus poderes de intensa hidratação e fortalecimento dos fios, mas será que isso é verdade?

PUBLICIDADE

Embora produtos caseiros pareçam milagrosos, a verdade é que a grande maioria não possui comprovação científica e pode acabar gerando uma série de problemas, como reações alérgicas.

Por esse motivo, antes de usar qualquer produto caseiro é preciso entender quais são os componentes presentes e quais são os riscos. Para ajudar você nisso, trouxemos algumas explicações sobre o "shampoo bomba"; confira abaixo:


O que é o shampoo bomba?

Em diversos sites e canais de Youtube é possível encontrar uma receita caseira simples para fazer o shampoo bomba, que só precisa de três ingredientes: Monovin A, Bepantol líquido e shampoo sem sal. O produto ganhou popularidade depois que passou a ser divulgado por potencializar três vezes mais o crescimento dos fios.

No entanto, de acordo com a dermatologista Ana Paula Caramori, não existem evidências científicas da ação do shampoo bomba no folículo capilar e de sua contribuição para o crescimento dos cabelos. Desta forma, o seu uso não é indicado, já que pode estar resultar em diversos problemas capilares.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

É importante entender que nem sempre os benefícios e ações divulgados são de fato verdadeiras. "Os fios podem chegar a crescer até 1,2 cm por mês. Produtos que prometem ir além disso podem estar enganando o usuário", considera o tricologista Ademir Carvalho Leite Júnior, responsável pela International Association of Trichologists no Brasil.

Além disso, existem outros produtos no mercado que apresentam a mesma ação. E, embora como já dito anteriormente eles não possam de fato contribuir para o crescimento do cabelos, o fato de terem sido analisados antes da fabricação e serem aprovados pela Anvisa já indica que os riscos de usá-los são menores.

Composição do shampoo bomba

Os três ingredientes usados para fazer o shampoo bomba são:

  • Monovin A: segundo o cabeleireiro e terapeuta capilar Thiago Virques, o Monovin A não foi criado com a finalidade de promover o crescimento do cabelo humano. Na verdade, trata-se de um produto de uso veterinário que é composto por vitamina A pura em forma oleosa e utilizada de forma injetável em animais. Existem outras formas de se conseguir a Vitamina A que possa ser melhor absorvida pelo nosso corpo
  • Bepantol líquido: o produto é uma solução aquosa muito usada para a hidratação dos cabelos. Além disso, possui alta concentração de pró-vitamina B5, que contribui para o brilho e a maciez naturais dos fios. "A propriedade higroscópica do bepantol líquido evita a perda excessiva de água pelos fios após serem submetidos à química, ao calor, poluição e fatores climáticos, que contribuem para o aspecto ressecado", diz Thiago Virques
  • Shampoo sem sal: todos os shampoos possuem sal em sua composição, mesmo os que dizem que não têm. A diferença é que alguns possuem um tipo de sal menos agressivo ao cabelo. Na hora de comprar o produto, verifique se a fórmula dispõe de alternativas para espessar o shampoo sem ressecar os fios como faz o sal. Derivados de laurilpoliglucose, PEG
  • 120 e PEG
  • 150 são substâncias seguras que, além de umectantes, auxiliam na proteção e dão balanço aos fios.

Riscos do uso do shampoo bomba

Segundo Ana Paula Caramori, não existem dados sobre a segurança e risco de absorção desta dose alta de vitamina A pelo couro cabeludo. Por conta disso, o shampoo bomba pode causar complicações como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
  • Coceira
  • Descamação
  • Foliculite
  • Alopecia Areata
  • Dermatite de contato.

Além disso, a pessoa sofre o risco do cabelo ficar sem brilho, quebradiço e até mesmo cair.

Dicas para fazer seu cabelo crescer saudável

Cuidados em casa e o auxílio de um dermatologista são essenciais para o crescimento saudável e rápido dos cabelos. Veja abaixo algumas dicas:

1. Não esqueça do fator genético: antes de mais nada, é importante ressaltar que os cabelos sempre crescem em uma velocidade determinada geneticamente e que não existem produtos ou tratamentos que consigam aumentar essa velocidade, que gira em torno de um centímetro ao mês. Um outro fator que influencia bastante no comprimento que a pessoa consegue atingir é a duração da fase anágena dos fios, ou seja, a época em que eles estão crescendo.

"Em algumas pessoas essa fase dura dois anos, enquanto em outras pode demorar até seis anos. Pessoas com fases anágenas mais longas conseguem um crescimento maior dos cabelos", explica a dermatologista Tatiana Gabbi, membro do corpo clínico do Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina na Universidade de São Paulo (HC-FMUSP).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

2. Avalie a saúde dos seus fios: por mais que a velocidade de crescimento seja determinada pelos nossos genes, ela pode ser reduzida quando a saúde não vai bem. "Pode acontecer de o cabelo ter a velocidade de crescimento diminuída por causa de alguma deficiência nutricional ou doença", explica a dermatologista Denise Steiner, coordenadora do Departamento Científico da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Portanto, se seus cabelos parecem estar crescendo mais devagar que o normal, vale conversar com um dermatologista.

3. Fique de olho na alimentação: a alimentação é essencial para o crescimento dos fios, já que durante esse processo o folículo piloso (ou seja, a raiz do fio) demanda muita energia do organismo. O que comemos especificamente não ajuda o fio a crescer rapidamente, no entanto a má alimentação pode ser um fator que impede o crescimento dos cabelos. "Quando o organismo está sem nutrientes suficientes, os cabelos são os primeiros a serem despriorizados na distribuição, por não serem órgãos vitais", explica Tatiana. Portanto, os primeiros sinais da falta de nutrientes vão aparecer nos fios.