Ácido salicílico: para que serve e como usar na pele

Com a sua ação anti-inflamatória, consegue melhorar o aspecto de manchas e cicatrizes de acne

O que é ácido salicílico?

O ácido salicílico é uma substância com ação esfoliante, seborreguladora e anti-inflamatória. Assim, permite a estimulação de novas células que melhoram o aspecto de peles acneicas, oleosas e com manchas.

PUBLICIDADE

Ele pode ser encontrado em farmácias nas formas de sabonetes, pomadas, hidratantes, cremes e soros, com concentrações baixas. Já para quem deseja concentrações maiores, precisa da receita de um dermatologista. "Os sabonetes podem ser usados até de 12 em 12 horas, dependendo da sensibilidade da pele. Já os cremes, devem ser usados predominantemente à noite, dependendo também da sensibilidade e exposição solar de cada paciente", afirma a dermatologista Mariana Cesetti.

Para que serve

O ácido é atraído pelas gorduras e se dispõe entre as células da camada superficial. Dessa forma, consegue controlar a oleosidade, esfoliar a camada superficial da pele e melhorar o aspecto de cravos e espinhas, bem como de doenças inflamatórias.


Sendo assim, é indicado para doenças que fazem a pele se espessar, como por exemplo:

  • Psoríase
  • Dermatite seborreica
  • Calo
  • Ictiose
  • Pitiríase versicolor.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

"O ácido salicílico remove a camada superficial da pele e tem também uma ação anti-inflamatória, anti bactericida e anti fungicida, além de melhorar a penetração dos ativos na pele. Então, se associar o ácido salicílico, com um antibiótico, ou com um antifúngico, ele vai agir melhor", completa a dermatologista Alice Jaruche, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Benefícios

Esfolia: o ácido salicílico destrói as células da camada superficial da pele, assim, a pele se renova.

Combate a acne: "Além de diminuir a produção do sebo, ele é um anti-inflamatório e age através da prostaglandina, melhorando a acne", afirma a dermatologista Alice Jaruche. O ácido também remove os comedões, que são os cravinhos.

Reduz cicatrizes e manchas de acne: ao retirar a camada superficial da pele, o ácido salicílico consegue diminuir e clarear as manchas da pele e cicatrizes.

Melhora o aspecto dos poros e reduz a oleosidade: com a diminuição da produção de sebo e redução da oleosidade da pele, consequentemente, os poros são fechados.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tem ação anti envelhecimento: apesar de não ser a principal substância indicada para o antienvelhecimento, ele pode ajudar na produção de células novas.

Diminui o aparecimento de cravos: o ácido salicílico diminui a produção de sebo, fazendo com que reduza a incidência de cravos e espinhas.

Tem ação anti-inflamatória: o seu efeito anti-inflamatório e anti bactericida melhoram a penetração de outros ativos na pele, quando usados associados a ele. Por isso é uma substância tão indicada para acne, que é uma doença inflamatória.

Melhora verrugas: "A verruga tem uma camada córnea muito espessa, e o ácido salicílico tem a função de tirar essa camada superficial", explica Alice Jaruche. Também pode ser associado ao ácido lático para tratar verrugas em casa.

Como usar ácido salicílico na pele

Atualmente existem, vários sabonetes com ácido salicílico na composição, podendo ser usado para diferentes funções em diferentes concentrações. Quando a concentração é alta, o ideal é usar à noite, conforme indicado pelo médico dermatologista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

"Pode usar todos os dias, desde o uso diário simples em um sabonete até em um manipulado ácido", recomenda a dermatologista Alice.

Muitas pessoas acreditam que os ácidos costumam descamar a pele, mas isso é bem raro com o ácido salicílico. Entretanto, pode ser que a pele sofra uma descamação muito leve entre dois a três dias após o uso, dependendo da concentração. Vale ressaltar que a substância é mais conhecida como seborreguladora do que como um ácido rejuvenescedor.

Já no formato de peeling, o ácido salicílico tem que ser usado em uma frequência menor, uma vez a cada duas semanas ou uma vez por mês. Nesta composição, seu potencial é mais agressivo.

"O peeling é aplicado, especialmente, depois de uma limpeza no rosto para aumentar a camada de esfoliação superficial da pele, desinflamar, inibir a produção de sebo e, também, para remover as bactérias e fungos. Geralmente é aplicado por médico, no consultório", ressalta.

Contraindicações

De acordo com a dermatologista Mariana Cesetti, a pessoa deve suspender o uso do ácido salicílico quando tiver algum sinal de alergia ou exposição solar intensa, como viagem para praia. Além disso, a substância não é recomendada para:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
  • Pele muito sensível por conta de uma inflamação ou infecção
  • Gestantes
  • Pessoas com alergia a aspirina.

Referências:

  • Alice Jaruche, dermatologista pela Universidade de São Paulo, Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia
  • Mônica Fialho, dermatologista da clínica Barraskin no (RJ)
  • Mariana Cesetti, dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.