A ansiedade com as redes sociais está afetando sua vida real?

Descubra se o mundo virtual está interferindo nas relações que você tem no dia a dia

POR NATHALIE AYRES - ATUALIZADO EM 14/12/2016

Quem ainda não acessou uma das chamadas redes sociais, que atire a primeira pedra! Mas olhe lá... Considere nessa categoria o Facebook, Twitter, Foursquare, Instagram e até mesmo o profissional LinkedIn. Notou? Elas já estão inseridas no nosso dia a dia de tal forma que nem percebemos mais.

E assim, de fininho, elas mudaram muito a forma como vivemos em todas as esferas. "As mídias sociais mudaram os relacionamentos em todos os níveis: social, pessoal, profissional e nos negócios. Elas se tornaram o principal meio de comunicação da nova sociedade, isto é fato. Marcar encontros, divulgar a vida, conversar com amigos, fazer amizades, tudo isso faz parte do nosso dia a dia", considera a psicóloga Lizandra Arita, da Arita Treinamentos.

Isso pode ser bom, mas pode ser ruim também! "As relações estão cada vez menos respeitosas, o mundo virtual permite que você encerre uma conversa simplesmente apertando um botão, sem qualquer preocupação com os sentimentos da outra pessoa. Este comportamento acaba contaminado as relações do mundo real", pondera a psicóloga clínica Marisa de Abreu.

Acontece que essas mídias envolvem mais do que piadinhas e imagens fofas, muitas vezes elas englobam problemas como ansiedade, autoestima e timidez. Mas será que essas redes estão afetando mais sua vida do que você supõe? Pense em suas respostas para as perguntas abaixo e verifique se você não tem levado problemas virtuais para a vida real.

Você se sente mal ao ver as atualizações de seus amigos e conhecidos?

Os estudiosos reconhecem: um dos sentimentos mais relacionados às mídias sociais não é a alegria que todos demonstram ter, e sim a inveja! Uma pesquisa feita pelas Universidades alemãs Humboldt e Técnica de Darmstadt concluíram que uma em cada cinco pessoas aponta o Facebook como origem de seus sentimentos de cobiça e frustração pelo que não tem.

De certa forma, ambos os sentimentos estão interconectados, afinal é o exagero geral em mostrar alegria que causa essa sensação nos outros. "Justamente porque assim como existem pessoas que mostram uma realidade que ela gostaria de viver (e não que realmente vive), quem está do outro lado nem sempre tem a maturidade para discernir o que é verdade", diferencia a psicóloga Lizandra. O equilíbrio, portanto, está em sempre lembrar que nem tudo que reluz no seu mural é ouro e pensar que talvez a vida de quem está postando seja tão comum quanto a sua. Vale refletir também: será que você está ai se lamentando, quando na verdade seus posts causam esses sentimentos nos outros também?