Hipotireoidismo e tumores podem ser confundidos com depressão e ansiedade

Especialistas explicam confusões no diagnóstico de doenças que parecem psicológicas, mas na verdade são físicas

POR NATHALIE AYRES - ATUALIZADO EM 08/09/2016

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde 50% dos casos de depressão não são diagnosticados corretamente. E isso não ocorre apenas com essa doença, mas também com transtornos de ansiedade, psicoses e outros problemas psiquiátricos. E um dos motivos é que muitos problemas de origem física podem apresentar sintomas semelhantes a essas doenças.

Justamente por isso, é função do psiquiatra fazer exames físicos em seus pacientes: "Se a alteração comportamental é secundária a um problema orgânico, é essa causa que tem uma prioridade de tratamento e não seguir isso pode colocar a vida da pessoa em risco", pondera o psiquiatra Rubens Fernandes, do Núcleo de Medicina Psicossomática e Psiquiatria do Hospital Israelita Albert Einstein. Até porque o problema original não é tratado e ainda o paciente se expõe aos efeitos colaterais dos medicamentos sem necessidade.

"Então, só depois de excluir causas de doença física ou consequência do uso de drogas que o psiquiatra vê a possibilidade dos sintomas em conjunto corresponderem a um adoecimento mental", acrescenta o psiquiatra Hewdy Lobo Ribeiro, do ProMulher do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP e diretor da Vida Mental Serviços Médicos.

Pode parecer raro, mas são vários os quadros físicos que podem resultar em sintomas com aspectos psicológicos. Separamos alguns para você conhecer:

Infecções

Bactérias chamadas de estreptococos causam também alguns tipos de infecções no nosso corpo que podem apresentar manifestações comportamentais, que podem ser confundidos com transtorno obsessivo compulsivo. "Crianças que tiveram infecção por estreptococos, como a febre reumática, têm maior risco de apresentar sintomas obsessivos compulsivos e tiques", comenta Hirata. Mas são quadros um pouco mais raros.