Uso de lubrificantes, vibradores e outros acessórios sexuais podem trazer riscos à saúde

A vaselina, por exemplo, compromete eficácia da camisinha; conheça os cuidados

POR NATHALIE AYRES - ATUALIZADO EM 09/09/2016

Mais do que uma forma de reprodução, o sexo também é uma fonte de prazer. Por isso mesmo, há cada vez mais espaço para fantasias, e para brinquedos que apimentem a relação. "Portanto, qualquer item que estimule o aspecto lúdico é bem-vindo e considerado saudável", considera o ginecologista Jorge José Serapião, especialista em terapia sexual. Isso inclui os famosos acessórios que fazem o sucesso dos sex shops.


SAIBA MAIS: Pompoarismo: o que é, como praticar e benefícios


Porém, apesar de serem bem-vindos do ponto de vista do prazer, é preciso tomar cuidado ao comprar esse tipo de produto, para que a saúde íntima possa ser preservada. "Como o órgão sexual da mulher é um orifício e tem uma mucosa, são necessários cuidados com traumas e lesões. E no caso do homem, não é porque é mais simples que não devemos tomar cuidado: é preciso ficar atento ao tipo de material dos produtos e não deixar a empolgação se sobrepor à cautela", alerta o urologista Valter Javaroni.

Tendo isso em mente, mostramos quais os cuidados que é preciso ter com alguns desses acessórios sexuais, para garantir sexo prazeroso e divertido para homens e mulheres.

Vibradores

Os vibradores ou pênis de borracha são acessórios que podem ser usados para masturbação. E nesse caso o principal cuidado que se precisa ter é com a higiene do produto. "É importante que ele seja de uso pessoal, pois compartilhar o vibrador, ainda que rapidamente, pode ser fator de contaminação", explica o ginecologista Serapião. Por isso mesmo, também é importante que o material seja de fácil higienização, como o plástico ou silicone sem porosidades. Acessórios feitos de esponja ou com superfícies irregulares podem reter resíduos. "Alguns vibradores que se assemelham ao pênis são feitos com material de esterilização difícil, por serem muito porosos, então não são os ideais", alerta o especialista.