Cuidar do lugar em que vivemos melhora a saúde do corpo e da alma

Geobiologia mostra como falhas geológicas podem interferir em nossa saúde

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 11/08/2010

Cuidar do corpo e do espírito é essencial. Tanto que muita gente já entendeu o quanto. Assim como essa preocupação, as residências e os locais de trabalho, também merecem cuidados especiais. Várias técnicas, inclusive algumas milenares, foram amplamente utilizadas no passado. Por exemplo, os romanos, antes de fundarem uma cidade, colocavam ovelhas pastando e ao final de seis meses, observavam o fígado desses animais, sabendo que, se estivesse "nero" (preto, escuro), aquele solo era contaminado e portanto, a cidade deveria ser erguida num outro local.

Os tuaregues no deserto, quando faziam as suas paradas, não descansavam antes dos camelos se deitassem e, somente erguiam suas tendas no espaço que os animais escolhessem. O mesmo faziam os índios americanos, observando os cavalos selvagens. Os celtas, criavam interferências diretas no solo com os menires, que são pedras gigantes pontiagudas.

PUBLICIDADE
"O órgão americano Urban Land Institute diz ser possível um aumento da produtividade em torno de 30% de uma empresa quando se emprega corretamente a análise e correção do ambiente"

O Feng Shui, que os chineses acabaram divulgando para o ocidente de uma forma mais simplificada, também é exemplo de cuidados com o ambiente em que vivemos. Assim como a construção das igrejas com arquitetura sagrada, que através do número áurico, reproduziam a harmonia do Cosmos . Esses povos sabiam que no subsolo a vida continuava, mesmo que não visível aos nossos olhos. As falhas geológicas, rios subterrâneos, pântanos, minérios, gases, entre outras coisas, poderiam e podem interferir diretamente na nossa saúde.

Esses conhecimentos foram utilizados por muitas gerações, mas em um determinado momento da civilização, ficaram perdidos no tempo. Pessoas valorosas, cientistas, físicos, médicos, geobiologos, radiestesistas, começaram a resgatá-los e hoje além do subsolo, sabemos que outras interferências, principalmente as provocadas pelo homem, podem também ser as causadoras de sintomas e doenças crônicas.

Na sociedade moderna, a briga pelos espaços cada vez mais caros, infelizmente, não nos permite uma seleção das áreas que devem ou não serem utilizadas, das que são salubres ou não, das que são contaminadas, das que são próximas demais a redes de alta tensão, ou a antenas de microondas (celulares). Além disso, em países subdesenvolvidos não existe uma legislação que nos proteja desses problemas, coisa que na Europa , Canadá e Estados Unidos, já vigora e é muito rigorosa.

Hoje em algumas Faculdades de Medicina, como França, Itália, Alemanha, Espanha (Faculdade de Medicina de Saragoça), o estudo de geobiologia faz parte do currículo , tamanho o número de pesquisas e conclusões positivas, feitas nesse campo.

Existe um órgão americano chamado Urban Land Institute que diz ser possível um aumento da produtividade em torno de 30% de uma empresa quando se emprega corretamente um estudo, análise e correção desse ambiente, através de pessoas capacitadas e com conhecimento amplo nesse segmento.

As interferências aéreas ou telúricas já são comprovadamente uma realidade. Portanto, vale a pena cuidar da alma da casa, do escritório e da fábrica, assim como a alma do corpo!