Sonambulismo é mais comum durante a infância

Distúrbio pode ser tratado com medicamentos e mudanças de hábitos

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 26/01/2011

O sonambulismo é caracterizado pelo vai-e-vem pela casa e pelo olhar vazio do sonâmbulo, que não responde à comunicação com as outras pessoas. As crises, que costumam acontecer na primeira metade da noite, em uma fase do sono conhecida como Movimento Rápido do Olho (REM, em inglês), podem durar de instantes a 40 minutos."Quando ocorre de quatro a cinco vezes por noite ou cinco vezes na mesma semana, pode provocar sonolência e alterar o humor da pessoa durante o dia", alerta o médico do Instituto do Sono, da Universidade Federal de São Paulo, Gustavo Antônio Moreira.

O distúrbio é mais comum na infância, entre os três e sete anos de idade, tendendo a desaparecer até os 15. "É uma fase de desenvolvimento muito intensa do sistema nervoso, natural que essas mudanças reflitam-se no sono", esclarece Moreira.

PUBLICIDADE
Sonambulismo é mais comum durante a infância - Foto: Getty Images
Sonambulismo é mais comum durante a infância

Para o sonambulismo infantil, normalmente não são recomendáveis tratamentos à base de medicamentos. "O ideal é que os pais tomem cuidado com a criança e com o ambiente em que ela pode circular durante a noite para garantir sua segurança. É uma fase que a criança vive e passa rapidamente", diz a médica do Instituto do Sono Luciane Fujita.

O sonambulismo em adultos pode ser difícil de diferenciar do Transtorno de Terror Noturno, quando a pessoa acorda assustada, pálida e transpirando, mas não se lembra de nada. Na verdade, os dois distúrbios frequentemente ocorrem juntos. Porém, o primeiro envolve pouca excitação e atividade motora organizada, enquanto o segundo causa desespero e movimentação abrupta.

Evitar dormir pouco, fugir do estresse, praticar exercícios físicos regularmente, consumir pouco álcool e estabelecer horários fixos para dormir e acordar são algumas atitudes recomendadas para sonâmbulos. Se uma rotina de sono adequada e uma boa qualidade de vida não resolverem a questão e o paciente estiver sentindo seu dia a dia ser muito prejudicado por causa do distúrbio, um tratamento medicamentoso pode ser adotado. Psicoterapia é outra técnica que pode amenizar esse distúrbio.

Se você precisar ajudar alguém com uma crise de sonambulismo, a primeira atitude, como sempre, é manter a calma. Em seguida, tente conduzir o indivíduo de volta para a cama, para que ele pegue no sono novamente. Tente não acordar o sonâmbulo, mas se isso acontecer durante a tentativa de levá-lo para o quarto, não se desespere. É mito a história de que pode morrer quem anda dormindo e é acordado. A pessoa pode, sim, ficar um pouco agitada e irritada, já que não vai entender imediatamente o que está acontecendo.