Obesidade pode ser causa e sintoma da má qualidade do sono

Pessoas muito acima do peso têm dificuldade para dormir

POR REDAÇÃO - ATUALIZADO EM 14/10/2016

Entre todas as causas que podem levar á insônia ou ao sono de má qualidade, a obesidade certamente é uma das mais conhecidas e frequentes. Grande parte das pessoas que possuem dificuldade para dormir ou não se sentem confortáveis à noite tem algum nível de sobrepeso, seja ele moderado ou grave. Nos casos mais extremos, pode-se dizer que as chances de o indivíduo apresentar noites com descanso insuficiente são enormes. Muitas vezes, o paciente nem percebe, mas não está descansando corretamente devido ao excesso de peso.

O primeiro fator é explicado pela física. As pessoas obesas têm maior dificuldade de locomoção, inclusive na cama. Às vezes, uma simples mudança de posição ou de lado se torna um exercício extremo. O que era para ser um movimento simples acaba gerando cansaço acima do comum e dificultando o sono.

PUBLICIDADE
Obesidade pode ser causa e sintoma da má qualidade do sono - Foto: Getty Images
Obesidade pode ser causa e sintoma da má qualidade do sono

Os dois problemas mais frequentes apresentados pelos obesos são o ronco e a apneia do sono. É fácil de entender. Quando uma pessoa engorda, acumula tecido adiposo na região do pescoço. Essa massa extra no corpo pressiona as vias respiratórias e, somada às posições na cama, causam o estreitamento da faringe (ronco) e, em alguns casos, até o fechamento (apneia).

Segundo a médica especialista em sono Fernanda Haddad, a gordura acumulada no pescoço é a causadora de tais problemas. A relação entre obesidade e problemas do sono é maior nos homens porque eles têm uma propensão maior a engordar na região cervical, enquanto muitas mulheres concentram o aumento de peso no quadril.

distúrbios do sono

Os problemas que a obesidade causa para o bom sono também ocorrem na direção inversa. Isto é, até as pessoas que não são tecnicamente obesas podem apresentar aumento de peso devido ao ronco e à apneia do sono. Um estudo canadense concluiu que os jovens que dormem em tempo e qualidade insuficientes estão sujeitos a engordar com mais facilidade.

Outras pesquisas também passaram a associar a deficiência do sono a distúrbios hormonais que acabam acarretando em aumento de peso. Um exemplo é a redução da quantidade de leptina, o hormônio da saciedade, ocorrida quando uma pessoa não consegue dormir o suficiente. Por não descansar à noite, o paciente não se considera saciado mesmo após uma refeição que, para os seus padrões corporais, seria extremamente satisfatória. Assim, a pessoa escolhe aumentar a quantidade de alimento ingerido e engorda.

O estresse e a ansiedade, duas causas conhecidas de obesidade, também têm relação com o sono. Quando a noite não é bem-dormida, os indivíduos ficam mais ansiosos e apresentam nervosismo acima de seus padrões normais.

Diante desses problemas físico-psicológicos, escolhem por ingerir alimentos demais e que sejam extremamente calóricos.