Exercícios para evitar desconfortos em viagens longas

Dores musculares e inchaço são comuns quando se passa muitas horas sentado

POR CAROLINA SERPEJANTE - PUBLICADO EM 19/04/2011

No feriado prolongado ou até mesmo no final de semana, muita gente não perde a oportunidade de arrumar as malas e viajar - em alguns casos, para bem longe.

Porém, junto da alegria de viajar estão alguns desconfortos, típicos de viagens longas, tais como as dores musculares e incômodos que podem acontecer quando se fica muito tempo sentado no avião, no carro ou no ônibus. Fora o peso de carregar as malas. Mas é possível evitar esses problemas.

A seguir, o coordenador do setor de Fisioterapia do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte e Fisioterapeuta do Centro de Traumatologia do Esporte da Unifesp, Maurício Garcia, explica por que essas dores acontecem e dá dicas de como evitá-las.

Postura e atitude
O fisioterapeuta Maurício Garcia explica que as dores que podem surgir quando se faz viagens longas são desencadeadas por dois fatores: postura e atitude.

PUBLICIDADE
viagens longas - Foto Getty Images
viagens longas

Quando diz postura, Maurício se refere à posição que ficamos no carro, ônibus ou avião - sentado e sem a possibilidade de se levantar, dependendo da situação.

A atitude se refere à tensão da viagem, principalmente para quem está dirigindo ou tem medo de avião, por exemplo. As consequências dessa combinação são espasmos musculares e dores nas pernas.

"O corpo não se adapta de uma hora para outra a uma postura ou uma atitude que você não tem o hábito de fazer. Por isso, ficamos com dores. Nosso corpo entende essa atividade como uma agressão e processa dor", explica Maurício.

Doenças relacionadas
Pelo fato de a circulação ficar comprometida durante essas viagens, principalmente na região das pernas, pessoas que tem algum tipo de predisposição física ou deficiência de retorno venoso - como trombose, hérnia de disco e diabetes - podem desenvolver até mesmo uma embolia arterial, que é uma obstrução do fluxo sanguíneo em uma artéria por conta da presença de coágulos (êmbolos), acarretando comprometimento das funções do órgão.

viagens longas - Foto Getty Images
viagens longas

Em viagens de avião, as chances de complicações aumentam: "a pressurização das cabines causam um inchaço maior nas pernas. A orientação é usar uma meia de compressão, suave ou média", recomenda o fisioterapeuta.

Relaxando os músculos

Os exercícios que podem ser feitos para evitar dores e demais desconfortos durante longas viagens. Eles devem ser separados em duas categorias: para aqueles que são passageiros e para aqueles que estão dirigindo.

Aos passageiros:
- Movimentar o pé para cima e para baixo, estimulando a panturrilha e fazendo o sangue circular mais rápido.
- Mudanças sutis de postura, como virar um pouco para o lado.
- Inclinar suavemente a cabeça para um lado, para o outro e para frente.
- Fazer movimentos circulares com os ombros, ou subindo e descendo.
- Espreguiçar-se
- Alongar as costas
- No caso de viagens de ônibus ou avião, levantar-se e caminhar um pouco, se possível.

Aos motoristas:
"Para quem está dirigindo, a melhor coisa a se fazer é parar o carro. Qualquer outra atividade feita durante a direção pode levar o motorista a perder a atenção", conta Maurício.

A própria Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET) recomenda ao motorista fazer pelo menos duas paradas em viagens acima de 3 horas.

Maurício, porém, é mais radical e diz que as paradas podem ser feitas para viagens de 2 horas ou mais, principalmente no caso de pessoas que não costumam ficar sentadas.

"Para quem vive na cidade grande e trabalha sentado, o desconforto é menor", diz ele, porém alerta que as paradas ainda sim devem ser feitas. "É possível até aproveitar o trânsito parado para descer um pouco do carro", completa.