Depressão: 10 dúvidas mais comuns sobre a doença

Desinformação pode levar pessoas a passarem anos sem um diagnóstico correto e até perderem a esperança da cura

POR KALEL ADOLFO - PUBLICADO EM 19/11/2019

A depressão (CID 10 - F33), assim como diversos outros distúrbios emocionais, é fonte de muitas dúvidas e estigmas. Há quem acredite que a doença é "frescura" ou coisa de gente fraca emocionalmente.

PUBLICIDADE

Também existem algumas incertezas teóricas acerca da condição: diferenciar a tristeza de um quadro depressivo ou saber se há cura são algumas delas. Por isso, reunimos as principais questões sobre depressão respondidas e explicadas por psicólogos e psiquiatras.

1. Depressão tem cura?

De acordo com a psiquiatra Evelyn Vinocur, a depressão tem cura, sim, e mais de 80% dos indivíduos com transtornos depressivos consegue melhorar com o tratamento. Os medicamentos também estão mais avançados e novas formas de terapia vêm sendo descobertas.

Depressão: Igdeeva Alena (Shutterstock)
Depressão: Igdeeva Alena (Shutterstock)

Muitas vezes, a doença pode estar sendo causada por distúrbios hormonais, como a desregulação da tireoide. Por isso, o primeiro passo em direção à cura é buscar o diagnóstico de um especialista. A partir daí, é possível encontrar as raízes do problema e a melhor forma de resolvê-lo, seja com medicamentos, psicoterapia ou ambos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

2. Depressão é doença?

A depressão é classificada como doença pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). Além de causar prejuízos psicológicos, como tristeza excessiva e falta de motivação, o distúrbio também oferece riscos à saúde física.

Enfrentar um quadro depressivo pode reduzir nossa imunidade, causar dores musculares e afetar o funcionamento gastrointestinal do corpo.

3. Como ajudar alguém com depressão?

Por mais que queiramos oferecer suporte, precisamos respeitar o espaço de quem está com depressão e evitar fazê-la se sentir ainda mais incomum. Para o psiquiatra Pérsio Ribeiro, não adianta forçar a pessoa a buscar tratamento ou refletir sobre algo que pode causar dor emocional.

Depressão - Mary Long (Shutterstock)
Depressão - Mary Long (Shutterstock)

Conversar e oferecer companhia para quem enfrenta um quadro depressivo pode ser a melhor alternativa de mostrar apoio a quem amamos. "Desconstruir preconceitos, informar que existem saídas e se solidarizar com o deprimido é o primeiro passo na ajuda", indica o especialista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

4. Depressão é falta de Deus?

Um dos maiores preconceitos que permeiam a depressão indica que só sente tristeza quem não possui religião ou crença em figuras espirituais. Entretanto, isso não é verdade. Todos estão vulneráveis a desenvolver a doença, já que ela ocorre por fatores químicos, hormonais e até mesmo genéticos.

Os motivos psicológicos e sociais, ao contrário do que se pensa, são consequências do distúrbio, e não a causa dele.

5. Como sair da depressão?

Superar a depressão depende de um conjunto de ações internas e externas. É necessário buscar a psicoterapia e, muitas vezes, fazer o uso de medicamentos. Em sintonia com as medidas "tradicionais", é preciso falar sobre a doença, estar acompanhado de quem amamos e trazer mudanças para a rotina.

Psicoterapia - Aniwhite (Shutterstock)
Psicoterapia - Aniwhite (Shutterstock)

Exercícios físicos e técnicas de relaxamento, como a meditação, podem proporcionar alívio e acelerar o tempo de cura. Evitar o consumo de álcool, manter a qualidade do sono e fazer coisas que amamos também pode tornar o dia a dia menos desanimador.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

6. Depressão é hereditário?

Ter alguém na família que sofre com a depressão não significa que iremos obrigatoriamente desenvolver a doença. Entretanto, teremos uma maior predisposição ao distúrbio emocional.

Para impedir que isso aconteça, é essencial passar por um acompanhamento psicológico com certa frequência e estar atento aos sinais que o corpo e a mente nos dão. O início de um quadro depressivo pode ser lento, mas quando menos percebemos, começamos a viver de um modo oposto ao que éramos acostumados.

7. Depressão é frescura?

A depressão é um transtorno neuroquímico no organismo. Portanto, trata-se de uma reação biológica, que nenhum de nós é capaz de controlar. O estigma acerca da doença faz com que muitos acreditem que pedir ajuda seja sinal de fraqueza.

Entretanto, buscar tratamento é um ato de coragem, pois estamos defendendo o nosso próprio bem-estar, independente dos preconceitos que existem. Sempre tenha em mente que estar saudável emocionalmente é mais importante do que as opiniões que os outros têm de nós.

8. Quais os sintomas da depressão?

A depressão pode causar sintomas emocionais e físicos. Alguns dos mais comuns são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)
  • Apatia
  • Falta de motivação
  • Insônia
  • Perda ou aumento de apetite
  • Ansiedade
  • Vontade de morrer
  • Dores de barriga
  • Azia
  • Dores de cabeça
  • Pressão no peito
  • Queda da imunidade

Muitos sinais da depressão podem ser confundidos com outras doenças. Por isso, várias pessoas acabam realizando tratamentos que combatem os sintomas e não as causas de seus desconfortos.

Para evitar que isso aconteça, é necessário atentar-se não apenas ao que sentimos, mas também ao momento em que estamos vivendo. Confira outros sintomas de depressão para identificar se está na hora de buscar ajuda.

Depressão - Infográfico (Minha Vida)
Depressão - Infográfico (Minha Vida)

9. Como diferenciar ansiedade e depressão?

Na ansiedade, estamos constantemente preocupados com as possibilidades de algo dar errado. Não conseguimos nos desligar dos problemas e, como consequência, aparentamos estar sempre à beira do esgotamento mental.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Já a depressão traz o sentimento de falta e de que há vazios em nossas vidas que não podem ser preenchidos. Ao contrário do ritmo excessivamente acelerado da ansiedade, o quadro depressivo nos deixa sem motivação para viver. Não conseguimos encontrar a felicidade em coisas que antes nos animavam.

De acordo com o psiquiatra Luis Guilherme Labinas, os dois distúrbios podem coexistir. O excesso de medos reduz a qualidade de vida e, assim, podemos desenvolver a depressão. Porém, mais importante do que diferenciar as duas doenças, é compreender que algo pode não estar certo dentro de nós.

10. O que causa depressão?

A depressão pode ser causada por fatores psicológicos e sociais. Entretanto, a predisposição de nosso organismo acaba sendo a maior responsável pelo surgimento da doença.

Muitas influências externas podem servir como um gatilho para nos fazer entrar em um quadro depressivo, como:

  • Sofrer abuso físico, sexual ou emocional
  • Medicações específicas
  • Conflitos
  • Morte ou perda
  • Genética
  • Doenças graves
  • Abuso de substâncias
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Vivenciar altos níveis de estresse na rotina, ter preocupações excessivas e estar constantemente insatisfeito com a realidade também podem causar desequilíbrios químicos no cérebro, trazendo a depressão.

Depressão é coisa séria

6 razões para todo mundo falar mais sobre depressão

8 sintomas físicos de depressão além da tristeza

14 coisas que pessoas com depressão querem muito que você saiba