Proteja seu filho das doenças de inverno

Deixe as crianças aproveitarem o friozinho longe da gripe e outros problemas

POR LAURA TAVARES - ATUALIZADO EM 17/06/2013

Basta chegar a estação mais fria do ano para hospitais e prontos-socorros ficarem ainda mais cheios. O público mais afetado? Idosos e crianças, donos de um sistema imunológico mais frágil.

Segundo o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da MBA Pediatria, em São Paulo, ao nascer, criança herda a imunidade da mãe e, por isso, a amamentação exclusiva até os seis meses é fundamental. Por volta dos sete meses, ela começa a desenvolver o próprio exército de anticorpos. "A partir dos quatro anos, a imunidade começa a ficar fortalecida", afirma o especialista. Mas ainda que reforçada, ela nem sempre é suficiente para barrar as principais doenças de inverno. Por isso, fique atento aos principais problemas da época e saiba como proteger seu filho.

Sinusite

A inflamação das vias aéreas superiores, conhecida como sinusite, costuma ser decorrente de resfriados não tratados, alergias respiratórias e problemas na própria anatomia do nariz, como desvio de septo. "Tratando esses problemas, seja com remédios ou cirurgia, o risco de ter uma crise de sinusite é muito menor", afirma o pediatra Jorge. Entretanto, o ressecamento das mucosas nasais, a fumaça do cigarro e até mudanças bruscas de temperatura podem contribuir para o aparecimento do problema.

Para evitar a sinusite, o especialista incentiva a lavagem nasal, a hidratação e o uso de umidificadores quando o tempo estiver seco. Além disso, fique atento para que seu filho não seja exposto ao fumo passivo e não deixe a criança com o nariz entupido. "Recorra ao inalador, fazendo nebulizações com soro fisiológico, e faça com que ela assoe o nariz várias vezes ao dia, pois o acúmulo de secreções pode levar à inflamação dos seios nasais", complementa.