Vacinas durante a gravidez garantem saúde da mãe do bebê

Tire dúvidas sobre vacinas que devem ser feitas antes, durante ou após os nove meses

POR LETÍCIA GONÇALVES - PUBLICADO EM 21/02/2013

A partir do segundo semestre de 2013, o Ministério da Saúde vai oferecer gratuitamente para as gestantes a vacinação contra coqueluche. A medida surgiu a partir de dados do órgão sobre os avanços da doença no país: foram 2.258 casos em 2011 e 4.453 em 2012. No ano passado, 97% dos registros aconteceram em bebês menores de seis meses. Por isso, a tentativa de vacinar mais gestantes serve como uma forma de proteger um maior número de recém-nascidos.

Além da vacina de coqueluche, há outros tipos que a mulher pode tomar durante a gravidez para ter mais proteção contra infecções. Outros tipos de vacina, por outro lado, podem ser perigosos durante a gestação e devem ser evitados. Confira a lista das vacinas mais comuns a seguir e saiba o que especialistas indicam:

Hepatite B: de preferência antes da gravidez

A hepatite B é uma doença sexualmente transmissível que também pode ser propagada pelo contato com sangue e seringas contaminadas. A vacina é composta por vírus atenuados (vírus vivos que foram modificados de forma que o organismo consiga produzir anticorpos antes que a doença se manifeste). O problema desse tipo de composição é que, como a grávida tende a ficar com a imunidade mais baixa, corre o risco de desenvolver a doença. É um problema bem raro, mas existe uma pequena chance.

Para ter mais segurança, o ideal é tomar a vacina antes da gravidez, mas ela pode ser prescrita quando a gestante está mais exposta ao vírus. "Recomendamos que ela seja indicada pelo obstetra que acompanha a gestante e que seja evitada nos três primeiros meses de gestação", explica o médico sanitarista Ricardo Cunha, responsável pelo setor de vacinas do Lavoisier Medicina Diagnóstica.