Hipertensão na gravidez aumenta risco de diabetes tipo 2

Estudo analisou mais de um milhão de grávidas ao longo de oito anos

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 17/04/2013

Estudos recentes apontaram que metade das mulheres com diabetes gestacional desenvolvem diabetes tipo 2. Agora, uma nova pesquisa afirma que aquelas que desenvolvem pré-eclâmpsia - hipertensão e eliminação de urina na proteína - ou hipertensão gestacional também têm maior probabilidade de serem diagnosticadas com a doença no futuro. A descoberta foi publicada no dia 16 de abril na revista científica PLoS Medicine.

Pesquisadores liderados por um endocrinologista do Mount Sinai Hospital, no Canadá, avaliaram dados de mais de um milhão de grávidas que deram à luz na cidade de Ontário entre abril de 1994 e março de 2008. Por meio dos registros, eles puderam avaliar quais haviam desenvolvido alguma das condições e, posteriormente, desenvolveu diabetes tipo 2. Todas as participantes foram acompanhadas ao longo de oito anos, em média.

Os resultados mostraram, então, que mulheres que tiveram hipertensão gestacional ou pré-eclâmpsia tinham um risco duas vezes maior de receber o diagnóstico de diabetes tipo 2 mais tarde. Além disso, eles descobriram que aquelas que tiveram diabetes gestacional tinham um risco 13 vezes superior de desenvolver diabetes tipo 2. Já as mulheres com pré-eclâmpsia e diabetes gestacional apresentaram probabilidade 16 vezes maior de ter diabetes. Por fim, grávidas com hipertensão e diabetes gestacional tinham um risco 18,5 vezes maior de ter diabetes tipo 2.

A relação entre as doenças ainda não é totalmente conhecida, mas especialistas sugerem alguns cuidados gerais que podem ajudar na prevenção. Controlar o peso com uma dieta balanceada e exercícios, segundo eles, é sempre benéfico para a grávida. Além disso, é fundamental fazer acompanhamento médico durante toda a gestação.

Inimigos da gravidez
Diabetes gestacional, imunidade baixa, desidratação e outros problemas comuns na gravidez podem colocar o bebê e a mãe em risco. A seguir, saiba como evitar vilões que podem prejudicar essa fase da vida da mulher:

Diabetes gestacional

Cultivar uma alimentação balanceada, rica em vitaminas e minerais, é uma das formas mais eficazes de combater o diabetes gestacional e fortalecer o sistema imunológico. Os perigos da doença incluem pressão alta, acúmulo excessivo de líquido amniótico (que pode distender demais a barriga da gestante), mortalidade fetal e malformações.

Isso não significa, entretanto, restrições à mesa: frutas, verduras, legumes, hortaliças, carboidratos, proteínas e gorduras devem formar pratos muito coloridos. "Não se esqueça também de comer a cada três horas, o que evita crises de fome e de hipoglicemia", afirma a médica.

A especialista aconselha ainda que sejam evitadas refeições com muitos condimentos ou temperos em cubinhos, que pioram os enjôos e agravam a hipertensão. Alimentos crus são outra ameaça, porque podem transmitir toxoplasmose e verminoses.