Identifique doenças oculares em cada fase da infância

Alguns problemas precisam ser detectados cedo para ter um bom tratamento

POR NATHALIE AYRES - PUBLICADO EM 30/08/2013

Na medicina, quanto mais precoce um diagnóstico, melhor. E o mesmo vale para os problemas oculares em crianças. "O olho se desenvolve até os seis a sete anos de idade, por isso é preciso detectar o quanto antes, para ter tempo de corrigir", explica o oftalmologista Alfredo Tranjan, diretor clínico do Tranjan Centro Oftalmológico.


SAIBA MAIS: Entenda o que é a doença mão-pé-boca

Porém é muito mais difícil a criança compartilhar esse tipo de problema. "A criança raramente se queixa à mãe, por isso a importância de levar as crianças, principalmente as pequenas, ao oftalmologista rotineiramente", salienta a oftalmologista Fabia Carvalho Crespo, coordenadora médica do Centro da Saúde Ocular Dra. Katia Mello, no Rio de Janeiro. Mas a quais sinais devemos estar atentos? Perguntamos a alguns especialistas, que descrevem os principais sinais aos quais devemos estar atento para cada tipo de problema.

Teste do olhinho

O teste do olhinho é feito com o bebê recém-nascido por um pediatra ou oftalmologista. Ele consiste em jogar uma luz no olho dela e ver como ela volta. O ideal é que ela retorne avermelhada (por isso nossos olhos saem vermelhos em fotos com flash). "Se o reflexo for branco, por exemplo, é sinal de que há algo obstruindo o desenvolvimento dos olhos, que pode ser um tumor ou mesmo catarata ou glaucoma congênitos", ensina o oftalmologista Alfredo Tranjan, diretor clínico do Tranjan Centro Oftalmológico. O tratamento de qualquer um desses problemas deve ser feito logo, para que a visão da criança não seja comprometida. Quando diagnosticada precocemente, eles são reversíveis.