Controle a ansiedade e evite vexames no primeiro dia de creche

Mesmo com o coração apertado, agüente firme

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 21/03/2007

Depois de analisar todos os prós e contras, você resolveu voltar o trabalho após o nascimento do bebê. Decisão tomada, o dilema agora é outro: como lidar com a criança, que precisa passar o dia inteiro longe de você? Por um lado, não como esconder que você vai ficar morrendo de saudades. Por outro, precisa passar segurança ao pequenino e evitar que ele sofra com a distância.

Sim, a gente sabe que é difícil. Mas dá para superar numa boa e sem crises de ciúme! De acordo com a psicóloga Andréa Rapoport, autora do livro Adaptação dos bebês à creche, é normal as mães sentirem uma pontinha de inveja das professoras, por exemplo. Às vezes, a criança chora nma hora da saída e a mãe já passa a achar que isso é rejeição , explica. Nada disso: abra um sorriso, dê um abraço bem forte no seu filhote eagradeça aos céus por ter encontrado um lugar onde ele se sente tão confortável, que reclama de ir embora chororô que logo vai passar, afinal, nada é tão gostoso como o colinho da mamãe.A seguir, a psicóloga ensina como tirar de letra essas situações, evitando a culpa e cuidando para que seu pequeno cresça independente e, ao mesmo tempo, cheio de carinho para dar à mamãe, ao papai, à professora, a vovó...

O que fazer se ele chorar na despedida?
Primeiro dia na creche... e a ansiedade domina a mãe e o bebê. Cuidado com as mensagens que você passa para o pequeno sem reparar. As crianças são muito sensíveis para perceberem como a mãe está se sentindo, e essa percepção vai refletir nas suas reações , alerta a psicóloga Andréa Rapoport.

O resultado pode ser dramático, com o bebê agarrado ao seu pescoço, derramando muitas lágrimas e gritando desesperadamente.
Andréa explica que reações de protesto nos primeiros dias e até semanas são normais e tendem a diminuir com o processo de adaptação.

A dica é não se assustar com a choradeira, demonstrar segurança nos que ficarão com a criança e não deixar o pequeno perceber sentimentos de culpa. Geralmente, as instituições organizam um período de adaptação, o que é ótimo não só para a criança, mas também para a família.

Nesse período, deve estar previsto o horário reduzido nos primeiros dias e a permanência de um familiar na creche , afirma a psicóloga. Não vá embora sem se despedir, pois isso pode gerar mais insegurança no pequeno.

Ele gosta mais dela do que de mim! Você está morrendo de saudades do bebê, mas quando vai buscá-lo na creche, na avó ou chega em casa e encontra a babá, ele chora porque não quer ficar com você. Bateu o ciúme?

Isso é supernormal, pois essas pessoas passam várias horas com a criança e vivenciam novas conquistas e habilidades, e você pode sentir que está perdendo uma importante fase do pequeno.

A psicóloga Andréa Rapoport, autora do livro Adaptação de bebês à creche, explica que o fato da criança chorar quando a mãe vai pegá-la não significa que o bebê prefira ficar com outra pessoa. A criança muitas vezes evita a mãe como forma de demonstrar que está chateada com ela por tê-la deixado para ir trabalhar.

Não fique acuada e pegue seu filho normalmente, sem dramas. Após a fase de adaptação, isso passa e ele vai ficar feliz da vida em ver você depois de um dia longe.

Até agora, qual a sua maior dificuldade nos cuidados com
seu bebê? Por quê?



PUBLICIDADE