Gravidez pede mais cuidados com a higiene íntima

A ducha higiênica é contraindicada para as gestantes, e mesmo para mulheres que não estão grávidas

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 19/09/2014

Dra. Bárbara Murayama
Ginecologia e Obstetrícia - CRM 112527/SP
especialista minha vida

O corpo da mulher é mais delicado que dos homens em muita coisa, ainda mais quando o assunto é higiene íntima. Então, durante a gestação, a situação pode ficar ainda mais complicada.

PUBLICIDADE

Na verdade, a higiene deve se manter sem muitas mudanças, principalmente nos primeiros meses, quando ainda não há a barriga que pode atrapalhar o processo. Entretanto, é preciso levar em consideração algumas mudanças que acontecem naturalmente durante a gravidez, como por exemplo, o aumento na quantidade de pelos, da produção das glândulas sebáceas, e da quantidade de secreção vaginal.

No caso da higiene com a ducha, ela é totalmente contraindicada na gestação e fora dela, pois facilita a ascensão de microrganismos do meio externo para dentro da vagina e até para dentro do útero. Isso pode causar desde corrimentos até infecções mais graves, podendo aumentar o risco de trabalho de parto prematuro e rotura da bolsa.

A gestação é uma época em que a resistência do organismo é mais baixa para proteger o bebê, o que acaba facilitando infecções oportunistas. Portanto, a melhor maneira de evitar infecções é uma boa higiene. Seguem algumas dicas para esse processo:

  • Para a lavagem da região genital, prefira um sabonete neutro, não colorido, pouco perfumado. Usar uma vez ao dia no banho é suficiente
  • Lavar a região anal após as evacuações ao invés de utilizar só papel higiênico. O papel higiênico deve ser sempre branco e sem perfume
  • Evitar uso de produtos que possam provocar irritação da região intima, como absorventes diários, desodorantes, lencinhos umedecidos e duchas vaginais
  • Em relação às roupas íntimas: preferir calcinhas de algodão próprias para grávidas, que não apertam a barriga
  • Optar pelo uso de saias ou calças largas que não abafam a região. Roupas de tecidos sintéticos devem ser evitadas
  • Depilação só na marca do biquíni e também aparar com tesoura o excesso, já que os pelos também são uma barreira de proteção natural. O ideal é pedir ajuda de outra pessoa quando a barriga crescer
  • Evitar ficar com biquínis e maiôs molhados por muito tempo
  • Lavar as mãos antes e após ir ao banheiro para urinar e evacuar. E sempre que chegar em casa, antes das refeições, etc
  • Manter unhas curtas e lixadas e de preferência ter o seu próprio kit de manicure, com lixas, lixas polidoras e alicates, evitando adquirir micoses e outras doenças mais graves como hepatites.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Com esses cuidados todos, dá para garantir sua higiene íntima sem prejudicar sua saúde e nem o bem-estar do feto.