Quando o menino começa a ir ao urologista?

Para adolescente, consultas com o urologista servem para prevenir problemas e orientar em relação às mudanças

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 20/12/2018

Dr. Valter Javaroni
Urologia - CRM 52575160/RJ
especialista minha vida

A menina se habitua a visitar o médico mesmo quando não tem nada para resolver. Sabe porque aprendeu com sua mãe, desde pequenina, que precisa fazer o preventivo. Desde a primeira menstruação, as meninas são levadas ao ginecologista que passa a acompanhá-las anualmente. Por isso, crescem valorizando os cuidados básicos que ajudam muito a prevenir doenças. Não é de surpreender o fato de que as mulheres vivem cerca de 7 anos a mais que os homens.

PUBLICIDADE

Fazendo um paralelo com as meninas, os meninos deveriam visitar o especialista nos problemas masculinos, ou seja, o urologista desde o início da puberdade. Com isso, vários aspectos importantes podem ser abordados.

O primeiro ponto tem a ver com uma mudança cultural em que o menino aprende desde cedo a visitar o médico periodicamente, mesmo sem estar doente.

O menino terá oportunidade de tirar suas dúvidas e esclarecer pontos muito frequentes que ocorrem nas diferentes fases que ele vai atravessar. Não somente mudanças físicas significativas, mas também mudanças hormonais que terão impacto no comportamento podem gerar dúvidas e conflitos que contarão com um ambiente e interlocutor apropriados. Sabemos que nem sempre a família está preparada ou consegue acolher e dar as respostas necessárias.

O exame físico da genitália e o acompanhamento das mudanças iniciadas na puberdade podem ajudar no diagnóstico de diferentes doenças. Um exemplo muito significativo é a varicocele. Trata-se da dilatação das veias que drenam os testículos que passam a permitir um refluxo de sangue para as gônadas, podendo prejudicar o desenvolvimento testicular e até causar infertilidade. Quando identificada na puberdade, a correção cirúrgica da varicocele permite resolver o problema é evitar sequelas desagradáveis.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Com alguma assiduidade aparecem jovens no consultório com grande sofrimento relacionado ao tamanho do pênis, fimose, freio curto, e outras situações comuns que se conduzidas de maneira apropriada podem prevenir grandes traumas futuros e evitar estresse psicológico relevante.

Ejaculação precoce serve como outro exemplo da importância de ter um urologista de confiança desde cedo. Idealmente, como no caso das meninas, antes de iniciar a vida sexual. Assim ele vai aprender a importância do uso do preservativo, da prática do sexo com segurança, de aspectos simples como o fato de que o controle da ejaculação vai sendo aprimorado com o tempo, conforme vai acontecendo o amadurecimento sexual. O jovem vai chegar à sua primeira vez melhor preparado e mais confiante. Parece algo trivial, mas ajuda inclusive a certeza de que, se houver algum problema, ele sabe que poderá contar com seu urologista.

A consulta com o urologista sempre se inicia com uma conversa dirigida aos pontos relevantes da saúde masculina. Em seguida o médico examina a genitália: bolsa escrotal, testículos e pênis são avaliados. Quando necessário, o profissional solicita exames complementares, que auxiliam na confirmação de hipóteses diagnósticas e no planejamento de algum tratamento necessário.

Portanto, a construção de um bom relacionamento com o urologista deve começar tão logo o menino pensa em dispensar seu pediatra, quando já percebe que o corpo inicia mudanças, ou seja, no início da puberdade.