7 exercícios para se preparar para o parto normal

A gestação é um momento especial, mas também com muitas inseguranças; veja como se preparar melhor para o grande dia

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 16/12/2019

A gestação tem várias fases: o início, quando bate aquele medo de se movimentar ou fazer qualquer coisa que possa prejudicar o bebê; depois vem aquele período de desconfortos com o aumento da barriga e do peso; e já no final surge a ansiedade pelo momento do parto.

PUBLICIDADE

Uma dica para lidar com tudo isso é praticar alguma atividade física moderada, que ajuda a lidar com as mudanças do corpo, relaxa, proporciona condicionamento e traz bem-estar. "Essa manutenção sempre ajuda no preparo perineal e na consciência corporal, além de contribuir na hora do parto", diz o ginecologista e obstetra Alberto Guimarães, mestre pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Portanto, gestantes de qualquer idade ou peso podem e devem praticar atividade física regular. "Se houver alguma contraindicação absoluta, como sangramento nos primeiros meses, placenta prévia ou pressão alta, só poderá ser feito com autorização do obstetra", alerta Karina Hatano, médica do esporte do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte e mestre em Medicina do Exercício e do Esporte pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Para ajudar na escolha das atividades indicadas para quem deseja realizar parto normal, consultamos a médica Karina Hatano e a doula e Orientadora Perinatal Bianca Puglia Lima. Confira os exercícios mais apropriados para ter um parto tranquilo:

  • Treinamento funcional adaptado para gestante, hidroginástica e natação: qualquer um deles melhora o fortalecimento dos músculos da barriga e do quadril, essenciais na hora do parto. O exercício ajuda a diminuir a fadiga e faz com que a musculatura fique mais fortalecida para provocar a contratura que ajuda a saída do bebê do útero.
  • Yoga, Pilates e caminhada: são ótimos para estimular a dinâmica uterina, melhorar a circulação e a resistência cardiorrespiratória e aumentar a sensação de bem-estar na reta final, sem contar que são exercícios com movimentos que facilitam o encaixe do bebê na pelve.
  • Kegel: muito indicado para o fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico. "Afinal ele sustenta, além dos órgãos regionais, um útero dilatado, um bebê e anexos embrionários que, juntos, pesam muito", diz Bianca. Mantendo-o forte, a musculatura dá maior apoio ao útero e reduz a pressão sobre a bexiga. Ele pode ser realizado durante toda a gravidez. Basta contrair a musculatura imaginando impedir a saída, ao mesmo tempo, de um flato e do fluxo de urina. Indicação: fazer 20 repetições duas vezes ao dia.
  • Bola suíça (ou bola de Pilates): outro exercício indicado para o fortalecimento da musculatura. Basta sentar-se na bola e balançar os quadris lentamente de um lado para o outro. Em seguida, fazer movimentos circulares com os quadris. Indicação: dez repetições no sentido horário e dez no anti-horário diariamente.
  • Atividade sexual: é muito recomendado, inclusive, na reta final da gestação. O sexo pode ajudar a induzir o parto pelo estímulo uterino provocado pelos orgasmos, pela liberação natural de ocitocina (hormônio que promove as contrações musculares uterinas) e pelo sêmen, que contém prostaglandina e deixa o colo do útero mais maleável para a dilatação.
  • Método Spinning Babies: ele propõe uma sequência de movimentos durante a gestação e no pré-parto para que a gestante aproveite posições que facilitem o bebê a encaixar corretamente na pelve e na rotação, ajudando na diminuição da dor e na efetividade do trabalho de parto.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)