Vitamina D protege recém-nascidos de infecções pulmonares

Consumo durante a gravidez também ajuda a prevenir outras doenças

Recém-nascidos com baixos níveis de vitamina D têm seis vezes mais chances de ter infecção no pulmão, diz um estudo da Utrecht University Medical Center, na Holanda. Segundos os cientistas, a vitamina D protege o sistema respiratório dos bebês contra o vírus RSV, principal responsável por infecções pulmonares em crianças. Por isso, é necessário que as mães consumam mais fontes dessa vitamina durante a gestação.

Durante o estudo, foram examinadas as taxas de vitamina D no sangue de 156 bebês até eles completarem um ano de idade. Foi observado que um quarto deles tinha baixos níveis de vitamina D no sangue logo após o nascimento. Durante o primeiro ano de vida, esses bebês tiveram seis vezes mais chances de ter infecções por RSV do que os 46% dos bebês que tinham níveis altos de vitamina D no sangue. Outros estudos já mostraram que aproximadamente 58% das crianças nascidas em 2009 tinham baixos níveis de vitamina D durante os primeiros meses de vida.

Os cientistas afirmam que a vitamina D é importante, pois tem papel fundamental no desenvolvimento do sistema imunológico da criança, ajuda no desenvolvimento dos pulmões e tem propriedades que combatem vírus e bactérias.

A falta de vitamina D pode causar outros problemas para os bebês, como fragilidade nos ossos, diabetes, esclerose múltipla e asma. De acordo com os autores do estudo, a principal maneira de prevenir esses problemas é a alta ingestão de vitamina D pelas mães durante a gravidez.

PUBLICIDADE

Vitamina D

A vitamina D não é importante apenas durante a gestação ou nos primeiros meses de vida. Seu consumo deve ser grande em todas as idades e não importa a situação "Essa vitamina pode ser encontrada no leite, no salmão, sardinha, óleo de fígado de peixe, cogumelo, ovos e alguns cereais que são fortificados com essa vitamina", explica a nutricionista Cristiane Mara Cedro.

Entretanto, uma maneira boa de manter níveis adequados dessa vitamina é tomar sol de 10 a 15 minutos duas vezes ao dia, pois a luz solar é uma das principais fontes de absorção do nutriente. O responsável por esse estímulo é ninguém menos que o raio UVB. Em outras palavras, apesar de perigoso em doses exageradas, o UVB é, sim, necessário à saúde. Em algumas épocas, a exposição aos raios solares é menor, o que desfavorece a síntese de vitamina D. Dessa forma, é importante para pessoas com limitação de exposição ao sol incluir boas fontes de vitamina D na dieta.

A ingestão recomendada pelo U.S. Dietary Reference Intake para crianças e adultos até 50 anos é de cinco microgramas por dia (200 UI/dia). A recomendação aumenta para 10 microgramas/dia (400 UI/dia) para pessoas entre 50-71 anos de idade e para 15 microgramas/dia para idosos acima dos 70 anos. Para saber como ingerir corretamente essas doses, vale ficar atento aos rótulos dos alimentos.