Doença comum leva filho de Valentina Francavilla à UTI; veja como evitar

Bronquiolite é mais perigosa se a criança for menor de um ano

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 26/10/2018

Tosse, chiado no peito e febre são sintomas que acometem crianças algumas vezes na vida. No entanto, quando se trata de um bebê pequeno, pode ser sinal de alerta. Foi o que acometeu o pequeno Giuseppe, de apenas um mês, filho de Valentina Francavilla, assistente de palco do Ratinho. Ele foi parar na UTI devido a uma bronquiolite, uma infecção infantil comum, em que ocorre o inchaço e acúmulo de muco nos bronquíolos, que são passagens menores de ar presentes nos pulmões.

PUBLICIDADE

A bronquiolite ocorre quase sempre quando um vírus infecta os bronquíolos, que são as menores das vias aéreas, ramificadas a partir dos brônquios, os principais tubos de respiração dos pulmões. A maioria dos casos de bronquiolite são causadas pelo vírus sincicial respiratório (RSV, na sigla em inglês). Este é um vírus comum que costuma infectar crianças até os dois anos de idade, principalmente durante as estações frias do ano, com pico maior durante o inverno. Mas a bronquiolite também pode ser causada por outros vírus, incluindo aqueles que causam a gripe ou o resfriado comum.

Segundo Valentina, a transmissão para o filho dela ocorreu por contágio por parte de um adulto. "Eu sempre critiquei as mães que não e deixam as pessoas pegarem seus bebês no colo. Eu dava o meu filho para todo mundo que ia me visitar. Eu falava para pegar o meu filho no colo. Acontece que os adultos podem carregar vírus que não fazem nada para eles, mas em um bebezinho de um, dois ou três meses, causa a bronquiolite e eles acabam indo parar na UTI. É uma coisa bem grave", desabafou. Giuseppe já voltou para casa, mas ainda faz tratamentos como extração de muco.

Fatores de risco da bronquiolite

O principal fator de risco para a bronquiolite é a idade. A doença só atinge crianças até os dois anos de idade, mas quanto mais jovem a pessoa for, mais riscos ela tem de contrair a doença. Isso porque o aparelho respiratório de crianças muito pequenas ainda não está totalmente desenvolvido, bem como o sistema imunológico. Por isso, bebês prematuros e crianças menores de um ano possuem os maiores riscos de contrair bronquiolite.

Prevenção

A maioria dos casos de bronquiolite não são fáceis de evitar porque os vírus que causam a doença são comuns no meio ambiente. Lavagem cuidadosa das mãos, especialmente antes de cuidar de bebês, pode ajudar a prevenir a disseminação dos vírus.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Membros da família com infecção respiratória devem ser especialmente cuidadosos ao redor dos bebês. Lave as mãos com frequência, especialmente antes de lidar com a criança.