Jovem morre logo após o parto por doença raríssima

Bebê conseguiu ser salvo após cesárea de emergência, mas mãe de 22 anos faleceu devido à Síndrome de Hellp

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 22/07/2019

Bruna Tomadocci tinha 22 anos e estava grávida de 7 meses de seu primeiro filho, Noah. Ela estava trabalhando quando passou mal. Quando chegou ao Hospital dos Estivadores, em Santos (SP), a equipe percebeu que precisaria fazer uma cesárea de emergência. Após o nascimento da criança, a mãe teve piora, quando constataram a Síndrome de Hellp, doença raríssima. Após algumas horas, os órgãos da jovem pararam de funcionar, e ela faleceu no dia 14 de julho.

PUBLICIDADE

De acordo com a família, ela teve duas convulsões durante a cirurgia. As informações são do portal G1.

O bebê nasceu prematuro, com 1,359 e 20 cm, mas foi levado à UTI neonatal e está bem. Sua família pede doação de roupas e fraldas.

Síndrome de Hellp

A Síndrome de Hellp acontece durante a gravidez ou após o parto. Ela consiste em uma elevação das enzimas hepáticas e baixa contagem de plaquetas. A doença é uma complicação raríssima da eclâmpsia.

A eclâmpsia, por sua vez, é uma complicação grave da pré-eclâmpsia, que ocorre quando a pressão arterial está elevada (acima de 140/90 mmHg) a qualquer momento após a sua 20ª semana de gravidez. Além da pressão arterial elevada, outras complicações como excesso de proteína na urina ou insuficiência hepática devem acontecer para se ter o diagnóstico de pré-eclâmpsia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Se a pré-eclâmpsia se agrava e afeta o cérebro, causando convulsões ou coma, você desenvolveu eclâmpsia. A causa exata da pré-eclâmpsia é desconhecida.

Entenda tudo sobre eclâmpsia nesta matéria.