Menina de 3 anos vence leucemia após transplante de medula

Heloísa foi diagnosticada com Leucemia Mielomonocítica Juvenil aos 10 meses e recebeu transplante de medula

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 02/10/2019

A história de superação da pequena Heloísa já comoveu muitas pessoas nas redes sociais. Com apenas 10 meses de idade, ela foi diagnosticada com Leucemia Mielomonocítica Juvenil (LMJ). Porém, graças à sua força, a menina venceu a leucemia, após receber transplante. Hoje ela já tem 3 anos.

PUBLICIDADE
Foto: Repdrodução
Menina de 3 anos vence leucemia após transplante de medula

"Vamos voltar com a Helô curada, graças a Deus! Ele fez o milagre na vida dela. Ela venceu!", comemorou a mãe, Sabrina Fermino Espíndola, em entrevista à Pais e Filhos.

Durante seu tratamento, Helô ficou internada no Hospital de Câncer de Barretos, em São Paulo. A família mora em Tubarão, Santa Catarina, porém a menina voltará para Barretos a cada 4 meses para acompanhamento médico.

O que é Leucemia?

A leucemia é um tipo de câncer maligno e tem como principal característica o acúmulo de células jovens (blásticas) anormais na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais.

Alguns sintomas são febre, fraqueza, perda de peso sem esforço, sangramento fácil ou hematomas, hemorragias nasais recorrente, manchas vermelhas minúsculas na pele, transpiração excessiva (principalmente à noite) e dor nos ossos ou articulações.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Transplante de medula óssea: O que é?

O transplante consiste na substituição de uma medula óssea doente ou deficitária por células normais, com o objetivo de reconstituição de uma medula saudável. Pode ser autogênico, quando a medula vem do próprio paciente, ou alogênico, quando a medula vem de um doador.

Depois de receber o tratamento, o paciente recebe a nova medula rica em células chamadas progenitoras que, uma vez na corrente sanguínea, circulam e vão se alojar na medula óssea, onde se desenvolvem.

Como ser um doador?

Para ajudar a salvar vidas como da pequena Heloísa, basta procurar o hemocentro do seu estado, trata-se das instituições que fornecem sangue aos hospitais das redes públicas e privadas, e agendar uma consulta.

Depois disso, você precisará assinar um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml) para um teste de laboratório que identificará suas características genéticas, que vão ser cruzadas com os dados de pacientes que necessitam de transplante.

Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à doação. Por este motivo, é necessário manter os dados sempre atualizados.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Para seguir com o processo de doação serão necessários outros exames e uma avaliação clínica de saúde. Somente após todas estas etapas concluídas o doador poderá ser considerado apto e realizar a doação.

Saiba tudo sobre Leucemia

Leucemia: sintomas, como tratar e tem cura?

Leucemia linfoide aguda (LLA): sintomas, como tratar e casos em crianças

Leucemia mieloide aguda: sintomas, tratamentos e causas