Amamentação: benefícios, dificuldades e como superá-las

Amamentar exige uma posição ideal e uma pega correta; veja como amamentar

O que é amamentação

Por GreenMiles/Shutterstock
Por GreenMiles/Shutterstock

A amamentação é o ato de alimentar um bebê com leite materno, através dos seios da mãe. Também chamada de aleitamento, é a melhor opção para nutrir o bebê nos primeiros anos.

PUBLICIDADE

A recomendação é que seja exclusiva nos 6 primeiros meses. Ou seja: durante este tempo, nenhum complemento, nem mesmo água, deve ser oferecido. O leite materno já tem todos os nutrientes necessários para alimentar e hidratar o bebê.

Por quanto tempo amamentar

A primeira mamada pode ocorrer logo na sala de parto. Quando o bebê nasce, o ideal é que seja colocado pele a pele com sua mãe, quando irá buscar o seio pelo reflexo de sucção.


A amamentação na primeira hora, chamada de "hora de ouro", aumenta as chances de sucesso de todo o processo e ajuda a mãe a ter leite mais rapidamente. Por auxiliar nas contrações uterinas, diminui o risco de hemorragia pós-parto. Entenda a importância da hora de ouro.

Até os 6 meses, tudo que o bebê precisa tem no leite materno. Após a introdução alimentar, a mãe pode continuar amamentando entre as refeições, que vão aumentando gradativamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, até os 2 anos, o bebê ainda deve ser amamentado.

Benefícios para o bebê

  • Aumenta imunidade
  • Protege contra alergias
  • Ajuda na formação da mandíbula
  • Diminui as cólicas
  • Nutre de forma integral
  • Reforça o vínculo com a mãe

Imunidade: Com a amamentação, o bebê recebe os anticorpos que da mãe antes de criá-los por si.
Proteção contra alergias: Estudos já comprovam que bebês amamentados naturalmente têm menos alergias.
Formação da mandíbula: Ao mamar, bebê tem os ossos do crânio estimulados, melhorando o encaixe dos dentes e garantindo a formação certa
Menos cólicas: O leite materno contém enzimas já conhecidas pelo organismo da criança e proteínas de fácil digestão
Nutrição: Os nutrientes vêm na medida certa para que sejam absorvidos pelo organismo do bebê Vínculo com a mãe: Mamar faz o bebê se sentir acolhido e amado

Benefícios para a mãe

  • Emagrece
  • Previne câncer de mama e ovário
  • Reforça o vínculo
  • É anticoncepcional natural
  • Ajuda o útero a voltar ao tamanho normal
  • Traz economia

Emagrece: Para produzir leite, o corpo da mãe gasta mais calorias do que o normal. Por isso, amamentar ajuda a retornar ao peso de antes da gravidez
Previne câncer de mama e ovário: Mulheres que amamentaram são menos atingidas por essas doenças Vínculo com o filho: Amamentar é um momento especial compartilhado só pelos dois, em que a mãe fornece alimento para que o pequeno sobreviva
Anticoncepcional natural: Enquanto a amamentação é o único alimento do bebê, os hormônios da mãe fazem com que ela não ovule
Ajuda útero a voltar ao normal mais rápido: Os hormônios envolvidos na amamentação estimulam que o útero diminua após a gravidez
Economia: Quando a mãe amamenta, ela não gasta dinheiro com fórmulas industrializadas, que costumam ser caras

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Dificuldades da amamentação

No entanto, o processo de amamentar envolve dificuldades, principalmente no começo:

  • Fissuras e dor: As "rachaduras" acontecem quando a pele dos mamilos já está sensível e se rompe por causa das mamadas, causando muita dor. O mau posicionamento e a pega errada geralmente são os responsáveis. O pediatra ou uma consultora de amamentação podem ajudar nestes casos. Veja como evitar rachaduras dos mamilos.
  • Leite "empedrado": O leite empedrado acontece quando os seios ficam muito "carregados" de leite e causam dor. Isso é evitado ao esvaziar as duas mamas sempre. Veja como evitar que o leite empedre.
  • "Pouco" leite: Não existem mulheres saudáveis que não consigam produzir leite suficiente. Quanto mais o bebê suga, maior é a produção do leite. Ou seja: se ele mamar mais, mais leite você vai ter.
  • Mastite: Chamada de infecção mamária, pode causar dor no peito, inchaço, calor e vermelhidão da mama. Também prevenida com a drenagem total das mamas. Veja como a mastite é tratada.
  • Hiperlactação: Há algumas mulheres que acabam produzindo muito leite, podendo levar a mastite e empedramento. Entenda sinais da hiperlactação.

Como amamentar: posição e pega correta

"A amamentação é algo natural porque é fisiológico do ser humano, mas deve ser aprendido e ensinado", define Loretta Campos, pediatra e consultora internacional em aleitamento materno.

Por isso, é preciso saber como posicionar seu bebê. Em geral, é importante que ele esteja de frente para a mãe, barriga com barriga, e com a cabeça no nível superior ao dos quadris, para evitar o refluxo.

Algumas opções são com a mãe sentada e ele no colo (posição tradicional); o bebê na posição lateral da mãe, por baixo do braço; e a posição em cavalinho, quando o bebê fica na vertical.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

A pega correta também é essencial para o sucesso da amamentação. O queixo do bebê deve tocar o seio e o nariz deve estar livre para respirar. A aréola, não apenas o mamilo, deve estar dentro da boca do bebê e enquanto seus lábios estão para fora.

"Estalos sugerindo que o bebê possa estar engolindo ar, muita dor no mamilo no momento de amamentar, irritabilidade e agitação do bebê normalmente sugerem que a pega precisa ser melhorada", afirma Lílian Cristina Moreira, pediatra e homeopata.

https://www.instagram.com/p/B4yBOJOn3D1/

De quanto em quanto tempo amamentar?

É comum que as mães marquem horários para oferecer o seio ao bebê. No entanto, a amamentação em livre demanda, oferecida sempre que o bebê demonstrar interesse, se mostra mais vantajosa.

"A livre demanda permite que o bebê regule seu ciclo de fome e saciedade de forma natural. Isso vai assegurar que o bebê receba os nutrientes conforme a sua real necessidade, atendendo a sua demanda biológica para crescer e se desenvolver", explica a pediatra Lílian.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Dieta para amamentação

A produção de leite requer um gasto energético considerável. Para a produção de 100 mL de leite, aproximadamente 65 calorias, a lactante gasta 85 calorias.

Por isso, é importante que a mãe que está amamentando tenha uma alimentação saudável e não restritiva, além de beber muita água.

Os alimentos que devem evitar durante a amamentação são as bebidas alcoólicas e os processados. Em relação às cólicas do bebê, não há evidências suficientes que sejam causadas por algum alimento da mãe.

Remédios comuns proibidos na amamentação

Em geral, os remédios que não devem ser tomados durante a amamentação são os psicotrópicos, como antidepressivos. No entanto, é importante consultar a bula e o médico sempre que precisar de uma medicação.

Amamentação cruzada

Amamentar um filho que não é seu pode parecer um ato de solidariedade. No entanto, a amamentação cruzada não é indicada. Isso porque há o risco de transmitir doenças, como o HIV, ao bebê.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Profissionais que ajudam na amamentação

É importante que a amamentação seja acompanhada e avaliada por algum profissional ainda na maternidade. Quem pode ajudar neste momento e em qualquer dificuldade no processo são:

  • Pediatra
  • Consultora de amamentação
  • Ginecologista

Produtos

Alguns itens podem colaborar com o processo do aleitamento. Entre eles, estão:

Sutiã para amamentação

Ajuda a deixar o seio à mostra mais rápido do que os convencionais

Concha para amamentação

Armazena o restante do leite que pode sair das mamas após o bebê parar

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Almofada para amamentação

A almofada, em formato de "U", é acoplada ao corpo da mãe para apoiar o pequeno quando ele for mamar.

Poltrona para amamentação

A poltrona específica para amamentar tem o formato mais adequado a uma mãe segurando seu filho.

Como fazer o desmame

Encerrar a amamentação pode ser um processo difícil para as mães. No entanto, fazer isso de forma gentil ajuda a evitar traumas nas duas partes.

O ideal é começar com o desmame noturno, tirar a mamada da tarde, depois da manhã e, por último, antes de dormir. O processo é gradual e pode durar meses. Veja os cuidados para o desmame.

Fontes:

  • Lílian Cristina Moreira, pediatra e homeopata (CRM/RJ 532920)
  • Loretta Campos, pediatra a consultora internacional em aleitamento materno (CRM/GO: 10819-3)
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)