A dois meses da São Silvestre, prepare-se para a corrida

Conheça os desafios do percurso e mude seu treino para conseguir completar a prova

POR MANUELA PAGAN - ATUALIZADO EM 24/10/2016

Para muita gente, do Brasil e do exterior, ela é a marca principal de que o ano está no fim. A tradicional Corrida de São Silvestre, que acontece em São Paulo há 91 anos, atrai cerca de 15 mil pessoas no dia 31 de dezembro. Entre os participantes, estão atletas profissionais (o chamado de pelotão de elite), atletas amadores e a turma da bagunça, que aproveita o destaque da prova para usar fantasias e fazer antecipar a festa de Ano-novo nos pontos turísticos da cidade.

Quem leva a São Silvestre a sério, entretanto, começa a se preparar cedo. "O percurso é extremamente difícil, existe uma multidão na largada e, por ser no verão, há um grande desgaste físico", afirma o educador físico Gustavo Abade, da Branca assessoria esportiva. A preparação adequada não só ajuda a driblar os desafios que surgem no trajeto como é essencial para que o participante consiga um bom desempenho e complete os 15 quilômetros de prova. Em cada trecho, uma dica especial faz a diferença, veja as dicas para construir o melhor treino pensando em encarar a prova de rua. Ainda dá tempo!

Largada na Avenida Paulista

A largada da prova de São Silvestre é muito confusa: muitas pessoas, ansiosas pelo disparo, ficam tentando garantir um pequeno espaço na Avenida Paulista. Gustavo Abade conta que, além dos cerca de 15 mil inscritos na prova, outros tantos correm sem inscrição, já que as vagas são limitadas. Por causa da multidão, provavelmente você vai partir muito longe da linha inicial, o que aumenta um pouco a quilometragem da sua prova. A dica é encarar a multidão faltando de cinco a dez minutos para o início da prova. "Se você ficar ali no meio, pode passar mal", conta Guilherme Arnone, líder do grupo de corrida da Cia. Athletica unidade Kansas. Reserve o tempo em que ficar fora para achar um espaço e fazer o aquecimento, dando preferência aos movimentos semelhantes aos da corrida - como a elevação de joelhos e rotação de quadril. Depois da largada, comece com uma caminhada leve antes de correr. Essa atitude minimiza o risco de lesões musculares e articulares. Inclua agora essa rotina no treino para evitar contratempos e surpresas no dia da prova, como as cãibras, por exemplo.