Atividades do dia a dia fazem tão bem quanto ir à academia

Limpar a casa também é uma maneira de evitar o sedentarismo

POR REDAÇÃO - ATUALIZADO EM 20/02/2013

Embora desprezadas, pequenas atividades cotidianas como subir escadas e varrer o chão podem garantir uma saúde tão boa quanto a de quem pratica exercícios físicos regularmente. Isso é o que mostra um estudo conduzido por um pesquisador da Oregon State University, nos Estados Unidos. A descoberta foi publicada na edição deste mês do periódico American Journal of Health Promotion.

Para a análise, foram avaliados dados de 6.321 pessoas com idades entre 18 e 85 anos. Todas haviam participado do National Health and Nutrition Examination Survey entre 2003 e 2006. Foram levados em conta os níveis de triglicérides, colesterol e glicose no sangue. Além disso, os voluntários receberam aparelhos que mediam a intensidade dos exercícios feitos ao longo do dia.

Os resultados mostraram que 43% dos participantes que não frequentavam a academia com frequência realizavam, ainda assim, 150 minutos de atividades físicas por semana, tempo mínimo recomendado para um adulto. Em seguida, foi calculado o índice de massa corpórea de cada um, o que levou a descoberta de que exercícios feitos na academia ou no dia a dia reduzem o risco de desenvolver síndrome metabólica da mesma maneira.

De acordo com o coordenador do estudo, ser ativo não é, necessariamente, reservar alguns minutos do dia para fazer musculação ou correr. A simples atitude de preferir realizar as atividades diárias caminhando pode evitar o sedentarismo e inúmeras doenças como hipertensão, diabetes e colesterol alto. Mas, para quem quer pegar firme nos exercícios físicos e garantir ainda mais longevidade, aqui vão algumas dicas antes de dar o primeiro passo.

Faça uma avaliação médica

A avaliação médica não é apenas um pré-requisito para que aluno e professor trabalhem em segurança, mas a melhor maneira de descobrir os limites do seu corpo e o exercício ideal para vencê-los. "Também é fundamental realizar uma avaliação física. Por meio dela é possível determinar a porcentagem de gordura corporal do indivíduo e ter uma ideia de seu alongamento e da sua resistência", afirma o personal trainer Ricardo Custódio, da Companhia Atlethica do Estádio do Morumbi, em São Paulo.