Oito cuidados para treinar na academia do prédio com segurança

Exame médico e pesquisa sobre os exercícios são alguns dos pré-requisitos

POR MANUELA PAGAN - ATUALIZADO EM 29/03/2017

Trânsito, chuva, frio, cansaço ou falta de tempo. Independente de qual seja a sua desculpa favorita para dar cano no treino, as academias dos prédios e condomínios chegaram para exterminar todas elas. Segundo o educador físico Rafael Lago, existem muitas comodidades em fazer o exercício físico tão pertinho de casa, já que, principalmente nas cidades grandes, o trânsito se tornou um problema muito grande. No entanto, o treinamento realizado sem supervisão profissional precisa de cuidado redobrado. "Além do risco de lesão, podem acontecer erros ao definir a frequência e a intensidade do treino", explica. Para otimizar os resultados da sua malhação em casa, o Minha Vida elencou oito medidas que você deve tomar antes de chamar o elevador. Confira a seguir.

A frequência do treino

A frequência semanal de atividade física deve ser definida de acordo com a intensidade dos treinos. O importante é respeitar os limites do seu corpo, se houver dor muscular, por exemplo, o melhor é evitar a malhação naquele dia. "Com a dose correta de intensidade, mesmo um iniciante pode malhar de quatro a cinco vezes por semana com segurança", recomenda Rafael Lago.

Outro ponto importante é intercalar os dias de treino de um mesmo grupo muscular. Se hoje você vai treinar pernas, amanhã treine braços ou peitoral, por exemplo. Para o músculo receber um estímulo forte novamente, ele precisa de 48 horas de repouso. Mesmo os treinos aeróbios precisam deste intervalo. "A corrida, por exemplo, pode forçar muito as pernas, por isso a necessidade de descanso no dia seguinte", afirma o especialista Adriano Coronato, personal trainer de São Paulo.