Elíptico ou esteira? Compare os dois aparelhos

Eles se diferem no impacto do exercício, mas o trabalho do músculo é parecido

POR ANA PAULA DE ARAUJO - ATUALIZADO EM 28/08/2018

Aos que preferem a praticidade de malhar sem sair de casa, ter um aparelho próprio é uma ótima opção. Mas qual será o melhor investimento: elíptico ou esteira?

"Independente do aparelho, a pessoa deve gostar e se sentir confortável durante o exercício, desfrutando de todos os benefícios", conta Andressa Peters, personal trainer da Academia FIT, em Curitiba. Segundo ela, tanto a esteira quanto o elíptico são excelentes para treinar o condicionamento físico, mas há algumas diferenças.

Para ajudar nessa escolha, compare os principais prós e contras de cada aparelho:

PUBLICIDADE

Necessidade de condicionamento físico

Esteira: Na esteira, é possível fazer tanto caminhada quanto corrida. Se o exercício escolhido for a caminhada, não será preciso um grande condicionamento físico, já que ela é indicada para iniciantes. "Tudo depende da intensidade do exercício, frequência cardíaca, ritmo e tempo de duração da atividade", afirma a personal trainer Andressa Peters.

Elíptico: Assim como na esteira, o condicionamento físico exigido pelo elíptico também depende da intensidade do exercício. "Um iniciante consegue fazer uma caminhada na esteira e também consegue realizar um exercício ininterrupto no elíptico", conta o personal trainer Jairo Diógenes, coordenador técnico da Academia Fitness Together, em São Paulo.

Impacto nas articulações

Esteira: Mais uma vez, o impacto da esteira depende do exercício escolhido. No entanto, segundo a personal trainer Andressa, esse aparelho oferece mais impacto do que o elíptico.

Elíptico: "O elíptico é considerado de baixo impacto, já que não há necessidade de tirar o pé do aparelho, oferecendo uma quantidade mínima de tensão nas articulações", diz Andressa.

Trabalho muscular

Esteira: A esteira trabalha bem os músculos inferiores - panturrilha, coxa, posterior da coxa e glúteos - e segundo o personal trainer Jairo Diógenes, também são trabalhados o abdômen, o chamado músculo eretor da espinha, o sacroiliolombar, e os braços, mesmo que de maneira secundária.

Elíptico: Segundo Diógenes, o elíptico também trabalha estes músculos, mas o forte está mesmo nos grupos inferiores, já que o aparelho solicita maior esforço dessa região do que a esteira.

Gasto calórico

Esteira: O gasto calórico depende de uma série de fatores, como peso da pessoa, condicionamento, metabolismo, idade, clima, intensidade do exercício e duração. Mas a média do gasto calórico da esteira está entre 300 a 500 kcal por hora de exercício.

Elíptico: Considerando os mesmos fatores, no elíptico, o gasto calórico varia de 400 a 500 kcal, aproximadamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Variação de treino

Esteira: O treino da esteira pode ser bem variado. "A esteira tem opções de treinamento diferenciadas, como programas, inclinações para simular subidas, declinações para simular descidas, ajustes de velocidade e também é possível aumentar a intensidade do treinamento e o gasto calórico", cita a personal trainer Andressa.

Elíptico: O elíptico não oferece tantas variações, conta Andressa, mas ainda assim é possível sair da monotonia, ajustando carga, intensidade e programas de treinamento.

Indicação para quem está acima do peso

Esteira: Quem está acima do peso pode usar a esteira desde que o treino escolhido seja a caminhada. Diógenes explica que o impacto, embora pequeno, ainda existe. "A esteira pode ser utilizada por pessoas com sobrepeso desde que seja com velocidade baixa, sem inclinação e que a pessoa faça um fortalecimento muscular na região do joelho para não ocasionar lesões nas articulações", indica Andressa.

Elíptico: Podemos dizer que o elíptico é mais seguro para quem está acima do peso. "O movimento do pedal do elíptico simula uma caminhada totalmente sem impacto", diz o personal Jairo Diógenes.

Risco de lesão

Esteira: "A prática de exercícios na esteira envolve um risco maior de distender o joelho, por causa da própria execução do movimento", diz Jairo Diógenes.

Elíptico: "O elíptico, por ser de menor impacto, oferece menos risco de lesões, tanto no joelho quanto no tornozelo", afirma Andressa.

Contraindicações

Esteira: Você sabia que a labirintite pode ser um empecilho na hora de fazer esteira? "Dependendo do nível de labirintite, a esteira pode gerar vertigem e, por isso, em meio a crises, é melhor evitá-la", aconselha Jairo Diógenes. A esteira também é contraindicada para quem está muito acima do peso ou tem problemas nos joelhos e na coluna.

Elíptico: As contraindicações do elíptico são menores: "O elíptico é contraindicado apenas para quem sofre de patologias sérias nos joelhos", alerta Andressa.