Pare imediatamente de boicotar o seu treino

Fuja dos hábitos que atrapalham o ganho de massa muscular

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 15/01/2008

Você é um aluno caxias na academia. Não falta nos treinos, segue as orientações do professor e sua a camisa nos exercícios aeróbios. O que anda te desestimulando é que os resultados estão demorando a aparecer. Fique atento! Os pratos que você põe à mesa podem estar boicotando seu treino. Segundo a nutricionista esportiva da clínica Nutricius, Mariana Klopfer, o cardápio dos rapazes que visam o ganho de massa muscular deve ser, antes de tudo, variado. Um menu diversificado disponibiliza ao metabolismo o maior número de nutrientes possíveis , explica.
Na prática, a alimentação diversificada se resume em alimentos com baixo teor de gorduras (e que estas poucas sejam deboa qualidade), carboidratos, proteínas, vitaminas, minerais, fibras e, claro, a essencial água. Algumas armadilhas, porém, podem se esconder mesmo quando o menu é variado e contém todos os nutrientes recomendados. (Fazer dieta, treinar pesado ou combinar os dois? Compare e decida)

Consuma os carboidratos certos, na hora certa
Carboidratos com diferentes perfis de digestão devem estar presentes no prato. A escolha dos carboidratos de rápida ou lenta absorção vai depender do momento de ingestão, levando em conta a dinâmica do dia , informa. (Sinal verde para os carboidratos).
Antes do treino, por exemplo, Mariana aconselha a comer alimentos leves e de fácil digestão, como uma fruta ou uma barrinha de cereal. Se o treino durar mais de uma hora, ela indica alguma fonte de carboidrato depois de 40 a 50 minutos se exercitando. Depois dos exercícios, o ideal é consumir uma fonte de carboidrato de absorção imediata, como pães e torradas que não sejam integrais. (Explore todas as variações das frutas).

Proteína em excesso não passa de mito
O nutriente realmente é fundamental para o ganho de massa, já que uma das principais funções da proteína é participar da formação dos músculos. No entanto, de nada adianta exagerar na dose de alimentos ricos no nutriente. É preciso ter uma quantidade protéica suficiente para

suprir a necessidade metabólica. Mas existe um limite de capacidade de absorção , ressalta a especialista da clínica Nutricius.
Ela garante que a quantidade de proteína necessária para o bom funcionamento do organismo e para atingir o objetivo de ganhar massa muscular é conseguida com porções de alimentos protéicos distribuídos nas refeições diárias. Tais alimentos devem representar de 15% a 20% do valor calórico total da dieta. Além destes valores, o corpo não absorve os excessos e a complementação protéica não ajuda no aumento de músculos. (Ganhe músculos com ajuda da dieta).



Happy hours deixam os músculos estacionados

Além de atrapalhar o ganho de massa muscular, as bebidas alcoólicas inibem a queima de estoques de gordura , aponta Mariana. A conseqüência dos chopinhos com os amigos, portanto, você já deve imaginar: seu treino não rende. (Aulas de boxe explodem calorias).

Mais uma agravante das goladas alcoólicas é que elas estimulam a eliminação de água, levando à desidratação. A desidratação boicota qualquer atividade metabólica. Isso porque todas as reações químicas feitas no organismo dependem da água para acontecer , afirma a especialista. Ela diz ainda que estar desidratado significa que o organismo não explora todo o seu potencial e trabalha de forma inferior a sua capacidade.



Acerte também nos hábitos

Não só os alimentos influenciam no treino. Os costumes que você tem à mesa na hora de se alimentar também podem fazer seu esforço na academia ser em vão. (Você erra no cardápio e seu corpo sofre os efeitos). Um enorme erro apontado pela nutricionista esportiva é passar um longo período sem ingerir nenhum alimento. Ao ficar mais de quatro horas sem comer, o corpo passa a utilizar a massa muscular para manter a concentração de glicose sanguínea. A demanda energética deveria vir de um alimento fonte de carboidrato, por exemplo , alerta Mariana.







PUBLICIDADE