Treino da Sabrina Sato na gravidez: personal revela detalhes

Foco principal tem sido para o fortalecimento da lombar da apresentadora

POR HELOISA FREITAS - PUBLICADO EM 04/07/2018

Após ficar de repouso devido a um descolamento ovular, a apresentadora Sabrina Sato recebeu liberação médica para voltar a praticar exercícios físicos. No entanto, por estar grávida de 19 semanas, algumas adaptações foram necessárias. Em entrevista para o Minha Vida, Marcio Lui, o personal trainer de Sabrina, conta o que eles mudaram na rotina dela e como têm sido os treinos da apresentadora.

PUBLICIDADE

Sabrina está treinando de duas a três vezes na semana por no máximo 45 minutos, realizando exercícios variados e, de acordo com Márcio, o trabalho é totalmente diferente do que ela fazia antigamente, que era para o aumento de massa.

"Tudo tem sido mais focado para o condicionamento, fortalecimento e alongamento. A Sabrina sente muita tensão na lombar, então a gente tem feito um trabalho específico para fortalecer o corpo por igual, mas principalmente fortalecer a base da musculatura da lombar", complementa Lui.

Sabrina tem praticado musculação com carga reduzida, exercícios funcionais, caminhada com pouca elevação, yoga e recentemente começou a frequentar a hidroginástica. "Os exercícios funcionais são feitos com a bola, como por exemplo o agachamento sumô. Ela também faz o avanço e o afundo sem peso. No geral, trabalhamos mais com os exercícios isométricos", revela o personal.

Treino na gravidez

Sabrina Sato e Marcio Lui - Foto: Intagram @marciolui
Sabrina Sato e Marcio Lui

Márcio afirma que é essencial que a gestante tenha consciência de que o treino dela durante a gravidez não necessariamente deverá ser igual ao treino praticado anteriormente. E, caso seja mantido, é muito importante reduzir as cargas e realizá-lo com o acompanhamento do treinador.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

"Eu recomendo a musculação, caminhada, hidroginástica, yoga e pilates. Todos eles podem ser praticados pela gestante desde que ela tenha aval do médico. É importante lembrar que cada pessoa procure o acompanhamento médico, nutricional e de um profissional de educação física. Recomendo também o uso do frequencímetro para que ela consiga acompanhar sua frequência cardíaca, mas o mais importante é que sempre respeite o seu limite. Às vezes, o que é bom para uma, pode não ser bom para outra", aconselha Marcio Lui.