Pilates para idosos ajuda a ter autonomia na melhor idade

Nunca é tarde para começar: exercícios de pilates podem livrar a terceira idade do sedentarismo

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 14/05/2019

Ana Luísa Marçal Sampaio
Fisioterapia - CREFITO 127.346-F/SP
especialista minha vida

Atualmente o Brasil conta com uma população de 29,6 milhões de idosos, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e a perspectiva é de que em 2030 o número de pessoas na terceira idade seja maior do que o de crianças. E, para que essa população chegue aos 60 anos de idade de forma saudável, é importante que eles tenham estado em movimento nos anos anteriores.

PUBLICIDADE

Uma pessoa que passou a maior parte da sua vida sedentária e se alimentando mal terá uma velhice mais difícil, principalmente pela perda da autonomia na hora de realizar movimentos simples, como sentar no vaso sanitário, levantar da cama, recolher algo do chão, etc. Por conta disso, os exercícios físicos são essenciais em todas as idades; mas, se isso não aconteceu antes, ainda é possível amenizar os efeitos do sedentarismo.

Adesão do pilates na terceira idade

Principalmente na melhor idade, o pilates tem se mostrado um forte aliado nesse processo. Por ser uma atividade física que pode ser iniciada sem nenhum tipo de treino anterior, qualquer pessoa consegue se adaptar rapidamente. O trabalho é feito gradativamente, em que vamos avançando a intensidade conforme a evolução do paciente, caminhando sempre juntos para evitar qualquer tipo de lesão durante as aulas.

Benefícios do pilates para idosos

Com isso, conseguimos contribuir tanto na senescência como na senilidade, trabalhando a prevenção e também a melhoria dos sintomas que acometem os idosos devido a patologias naturais da idade. Através dos exercícios de pilates, há uma melhora significativa no equilíbrio, prevenindo quedas, auxiliando na concentração, na coordenação motora e no ganho de massa muscular, que é perdida naturalmente pelo envelhecimento.

Cuidados necessários

Mas, assim como qualquer atividade, antes de iniciar as aulas de pilates é necessário ter aval do médico que acompanha esse paciente. Idosos com doenças crônicas, como Parkinson, artrose e até mesmo os que foram vítimas de AVC, requerem um pouco mais de atenção na hora de se exercitar. Como estas doenças afetam diretamente o sistema motor, prejudicam ainda mais o equilíbrio, a força, a mobilidade e a concentração dos pacientes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Conclusão

Com isso, posso afirmar que através do pilates conseguimos dar uma melhor qualidade de vida, focando em capacidade funcional, que é usada diariamente por todos, gerando autonomia!

Abraços e até a próxima!